Caso Julian Assange
Manoel Santos temia o preconceito e a violência, por ser gay, nas prisões brasileiras.
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no reddit
Belmarsch - Londres
Interior da prisão de segurança máxima Belmarsh, sudeste de Londres. | Foto por: Glen Coppus

O brasileiro Manoel Santos, que estava preso na prisão de Belmarsch na Inglaterra, na mesma ala que Julian Assange, cometeu suicídio ao saber que seria deportado para o Brasil. Informou a advogada e companheira de Julian Assange, Setlla Moris.

Manoel Santos amigo de Assange, chegava a fazer a tradução de cartas que ele recebia em portugês, temia peoa preconceito que sofreria diante da possibilidade de ser deportado por ser gay e, obviamente, pela má fama das péssimas condições das prisões brasileiras.

Em sua conta no twitter Stella informou que o suicídio poderia ser evitado pelas autoridades que tinham ciência das preocupações de Manoel. Assange afirmou que espera uma investigação sobre quem determinou a extradição do brasileiro.

 

Compartilhar no facebook
Compartilhe no seu Facebook!
Compartilhar no twitter
Tuite este artigo!
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no telegram
Telegram
Compartilhar no email
Email
Compartilhar no reddit
Reddit
Compartilhar no facebook
Compartilhe
Compartilhar no twitter
Tuite este artigo!
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no reddit
Relacionadas