Brasil em Liquidação: golpistas entregam rodovias, pré-sal e ferrovias

Brazil's President Michel Temer smiles during ceremony for Public Governance Policy Announcement, at the Planalto Palace in Brasilia

Dilma Rousseff foi eleita por mais de 54 milhões de brasileiros porque os trabalhadores, em alguma medida, acreditavam que seus interesses estavam relacionados com os governos do PT. Temer, por sua vez, não foi eleito por ninguém – subiu ao poder por meio de um golpe de Estado. No entanto, assim como os governos do PT tinham que responder aos trabalhadores que os elegeram, Temer precisa responder aos patrões que lhe ajudaram a usurpar o poder.

O governo golpista está promovendo uma verdadeira liquidação do Brasil – foi, afinal, para isso que ele foi colocado no lugar de Dilma Rousseff. Todo o patrimônio nacional está sendo entregue praticamente de graça aos países imperialistas, em uma operação que é mais escandalosa do que qualquer escândalo de corrupção.

Há menos de um mês, a Câmara dos Deputados aprovou que 70% do pré-sal reservado para a Petrobrás poderia ser vendido. Há dois dias, o governo golpista incluiu mais cinco projetos no plano de concessões. O plano de concessões é parte da operação golpista para entregar o país aos monopólios internacionais – é apenas uma palavra menos assustadora que a direita encontrou para falar em privatização.

Os projetos que foram inclusos recentemente no “plano de concessões” são: 10 lotes de linhas de transmissão de energia, a Ferrovia de Integração Centro-Oeste (Fico), a Ferroanel de São Paulo, a 5ª Rodada de licitação do pré-sal e as BRs 153/282/470/SC.

A intensa liquidação do País mostra claramente que não há nenhuma “saída” para o Brasil que possa ser tirada de uma cartola nas eleições – é necessário travar uma verdadeira luta contra os golpistas. Por isso, é preciso fortalecer os comitês de luta contra o golpe, fazer campanha pela liberdade de Lula e construir a Conferência Nacional de Luta Contra o Golpe.