Siga o DCO nas redes sociais

Uma propaganda imperialista
Brasil e os brasileiros, os páreas da América Latina
A esquerda pequeno-burguesa serve de correia de transmissão de uma ideologia que coloca os brasileiros como os piores seres desprezíveis
WhatsApp Image 2019-10-27 at 10.36.07 (2)
Uma propaganda imperialista
Brasil e os brasileiros, os páreas da América Latina
A esquerda pequeno-burguesa serve de correia de transmissão de uma ideologia que coloca os brasileiros como os piores seres desprezíveis
Foto: Brasileiros querem fora Bolsonaro.
WhatsApp Image 2019-10-27 at 10.36.07 (2)
Foto: Brasileiros querem fora Bolsonaro.

Os acontecimentos nos países da América Latina, em particular no Equador, no Chile e o resultado eleitoral na Argentina trouxeram à tona uma ideologia bastante peculiar que vez ou outra toma conta da esquerda pequeno-burguesa.

Segundo essa ideologia, divulgada pela burguesia, o brasileiro é um ser atrasado, despolitizado, acomodado. O brasileiro, como um todo, seria quase que um daqueles escravos “pai-joão”, conhecidos por sua covardia e subserviência exarcebada diante dos senhores.

Segundo essa ideia, nada do que aconteceu no Brasil foi produto da luta de classes, mas apenas uma manobra das “elites” para resolver tudo “por cima”, pelas costas da participação popular. Independência, abolição da escravidão, República, tudo foi uma decisão das classes dominantes. O povo passou longe, muito longe, quase como se não existisse.

A vitória de Bolsonaro nas eleições fraudadas no País deu uma nova “roupagem” a essa ideologia. Agora, não apenas o brasileiro é acomodado como é cúmplice das barbaridades defendidas pela extrema-direita. Enquanto isso, os chilenos, argentinos, uruguaios, equatorianos, venezuelanos e outros estão cumprindo seu papel de cidadão. Logicamente que os que defendem tais teses são os primeiros a ignorarem que a eleição de Bolsonaro só foi possível graças a uma fraude escandalosa, pois não fosse isso, muito provavelmente Lula ganharia a eleição mesmo no meio do golpe e mesmo com uma campanha gigantesca contra ele por parte de toda a imprensa golpista. Mas isso não vem ao caso quando se trata de justificar uma ideologia pregada pela burguesia.

Há quem diga inclusive que o brasileiro sequer se considera latino-americano, o brasileiro vira as costas para os “hermanos”, nos achamos superiores, e por aí vai…

A esquerda repete tudo isso de maneira acrítica ao ponto de ser talvez a principal correia de transmissão dessa ideologia. Para a burguesia, especificamente a imperialista, nada mais conveniente do que convencer os brasileiros de que são uns acomodados. Afinal se os acomodados decidem reagir, quem é que vai segurar?