Demissão no banco Bradesco
Bradesco demite trabalhador que não atinge meta de vendas
Bradesco demite trabalhadores sem justa causa
Demissão no banco Bradesco
Bradesco demite trabalhador que não atinge meta de vendas
Bradesco demite trabalhadores sem justa causa
Agência do Bradesco
Agência do Bradesco

O número de denúncias dos funcionários do Bradesco, que sofrem ameaças por parte das diretorias do banco para que aumentem as metas de vendas de produtos é assustador. Mas, o banco não só vem ameaçando como está demitindo aqueles trabalhadores que não “atingem” as metas.

Em Brasília um funcionário da agência de Valparaíso, cidade localizada no entorno da Capital Federal, foi jogado no olho da rua por uma suposta situação de não ter atingido a meta de venda dos produtos bancários.

Com a diminuição substancial do quadro de funcionários do banco (recentemente houve um plano de demissão na empresa onde mais de 7 mil trabalhadores foram jogados no olho da rua) a carga de trabalho mais que triplicou, muitas das vezes os bancários são obrigados a fazer mais de 200 ligações para que cumpram metas pré-estabelecidas, além das suas atribuições de rotina. Essa política de demissões tem levado uma maior exploração para os trabalhadores, principalmente, com a falta de pessoal. Na verdade, o que acontece é que os banqueiros se utilizam de qualquer justificativa para dar continuidade à política de ataques à categoria, e dentre elas as demissões em massa pela qual passa o banco através das tais reestruturações.

As demissões de trabalhadores é parte do modus operandi da empresa. Na sua maioria são demissões arbitrárias e sem justa causa. O caso de Valparaíso se soma aos casos que ocorrem todos os dias dentro da empresa nacionalmente.

É preciso dar uma resposta imediata contra a política de terra arrasada dos banqueiros contra os bancários. As organizações dos trabalhadores devem organizar a paralisação da agência até que a reintegração do trabalhador demitido seja estabelecida.