Genocídio minimizado
Após apoiadora pedir palavras para as famílias enlutadas, Jair Bolsonaro declarou: “Eu lamento todos os mortos, mas é o destino de todo mundo”. 
(Brasília - DF, 20/05/2020) O presidente Jair Bolsonaro ( Sem Mascara) presidentes da Camara e do Senado durante Videoconferência com Governadores dos Estados. Foto: Marcos Corrêa/PR
Presidente genocida não respeita brasileiros vivos e nem ao mesmo os mortos. | Foto: Marcos Corrêa/PR

No mesmo dia em que o Brasil registrou mais um recorde de mortes pelo Coronavírus, 1.262 em um intervalo de 24 horas, o presidente Jair Bolsonaro voltou a minimizar as mortes causadas pela doença. Na manhã da última terça-feira (2), no Palácio da Alvorada, uma apoiadora do presidente pediu uma palavra para os enlutados devido a doença e recebeu a seguinte declaração do presidente: “Eu lamento todos os mortos, mas é o destino de todo mundo”.

A declaração além de minimizar as mortes como algo banal, também demonstra o caráter de isenção do presidente, que não se sensibiliza e nem ao menos se responsabiliza pela sua falta de competência em administrar o país em meio á uma situação tao grave.

As declarações e políticas do presidente colocam a urgência da necessidade de que os trabalhadores saiam as ruas para a derrubada do governo golpista e genocida de Bolsonaro.

 

 

 

Relacionadas
Subscribe
Notify of
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments