Perseguição política
Enrico Rodrigues, advogado regional dos direitos do cidadão entrou com ofício para que a Secretaria de Operações Integradas dê explicações sobre operação de espionagem
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no reddit
bolsonaro sinistro
O presidente Jair Bolsonaro | Foto: Fábio Rodrigues Pozzebom/Agência Brasil

O advogado regional dos direitos do cidadão, Enrico Rodrigues de Freitas, entrou com ofício à Secretaria de Operações Integradas, pelo Ministério da Justiça e Segurança Pública, para que eles forneçam, dentro de dez dias, informações sobre a ação executada pela agência para produzir relatórios confidenciais sobre os oponentes políticos de Bolsonaro, entre eles um arquivo com 579 funcionários de segurança federais e estatais e professores, identificados como membros do “movimento antifascista”.

Entre as informações requeridas pelo promotor à Secretaria, estão base jurídica do relatório de inteligência; seu objetivo  e motivação do seu estabelecimento; fato original do relatório de inteligência; informações sobre sua divulgação; indicação de órgão; autoridades e pessoas que tiveram acesso ao relatório; e segredo do referido relatório.

O Ministério da Justiça respondeu que a atividade de Inteligência de Segurança Pública é realizada através de um exercício permanente e sistemático de ações especializadas, com o objetivo de identificar, avaliar e monitorar, qualquer ato criminoso que viole a lei, ordem pública, segurança de pessoas ou de bens.

Compartilhar no facebook
Compartilhe no seu Facebook!
Compartilhar no twitter
Tuite este artigo!
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no telegram
Telegram
Compartilhar no email
Email
Compartilhar no reddit
Reddit
Compartilhar no facebook
Compartilhe
Compartilhar no twitter
Tuite este artigo!
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no reddit
Relacionadas