Fora Bolsonaro!
A MP da escravidão econômica fará com que os trabalhadores não precisem mais registrar seus horários no serviço, além de fazer com que os bancários trabalhem aos sábados.
bolsonaro-sanciona-lei-empresa-simples-credito1
O fascista Jair Bolsonaro. |

Após passar oito dias se recuperando de uma cirurgia de uma hérnia, o presidente fascista Jair Bolsonaro sancionou uma nova medida provisória para retirar ainda mais os direitos dos trabalhadores. Nessa MP, o presidente ilegítimo conseguiu que os bancários trabalhem aos sábados, desconsiderando totalmente toda a luta da categoria para ter os direitos que os trabalhadores possuem hoje.

Além de fazer com que os bancários trabalhem aos sábados, privilegiando assim os banqueiros donos dos bancos, a MP permite que as empresas com menos de 20 funcionários não registrem os horários de entrada e saída dos trabalhadores. Essa medida fará com que os trabalhadores percam totalmente o direito de horas extras, além de não possuírem controle nenhum sobre seus horários de entrada e saída do serviço, ficando a mercê daquilo que os patrões decidirem.

As medidas de Bolsonaro vêm para favorecer a burguesia, retirando os direitos dos trabalhadores. Bolsonaro enxerga nisso uma possível escapatória para a crise em que o governo se encontra, crise essa que leva até mesmo setores da burguesia a pedirem sua saída do governo.

A senadora Soraya Thronicke (PSL-MS), relatora da proposta no Senado chegou a afirmar que a MP é uma carta de alforria para os empresários. Soraya só esqueceu de avisar a população que é uma das mais beneficiadas pela MP, pois, sua família possui alguns motéis no Mato Grosso do Sul, o que fará com que ela lucre ainda mais em cima de seus funcionários, que agora não terão de registrar mais seus horários de chegada e saída do trabalho. É praticamente um regime de escravidão para os trabalhadores.

É necessário lutar contra o governo Bolsonaro. O governo não será colocado na linha e muito menos irá assegurar os direitos da população trabalhadora. Precisamos lutar pelo “Fora Bolsonaro!” com novas eleições gerais, pois as últimas eleições foram fraudadas justamente para retirar os direitos da população trabalhadora.

Relacionadas