Brasil em chamas
Brasil sofre com alta das queimadas na Amazônia e no Pantanal e o orçamento destinado ao controle de incêndios florestais em áreas federais teve forte redução de 58% pelo governo.
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no reddit
incendio_pantanal (1)
Incêndio criminoso no Pantanal | Foto: Secom-MT

As queimadas na Amazônia e no Pantanal vem aumentado drasticamente entre 2019 e 2020, por volta de 30% em 2019, e curiosamente o governo genocida de Jair Bolsonaro reduz verbas para brigadas de incêndio florestal em 58% em um ano, de acordo com dados oficiais do Portal da Transparência. O orçamento era destinado à contratação de pessoal de prevenção e controle de incêndios florestais em áreas federais, somado ao de diárias de civis que atuam como brigadistas, sendo segundo ano seguido de redução no orçamento total e 2020 vem sendo o pior período que se tem registro de queimadas.

Os incêndios florestais que atingem o Pantanal mato-grossense ameaçam as onças, no Parque Estadual Encontro das Águas, localizado na região de Porto Jofre, em Poconé (cerca 100 km de Cuiabá), ele é a localidade com a maior concentração de onças-pintadas do mundo. O fogo que vem avançando de forma nunca vista nas últimas décadas, com animais mortos e árvores destruídas. Mas o por de tudo são famílias que vem sofrendo com tudo isso, pressionadas pelo fogo e pelo rio, tendo que fazer um trabalho de queimar a vegetação próxima, proteger e encharcar as casas para poder preservar, mas alguns tiveram de deixar suas casas, em razão do avanço do fogo.Há relatos de moradores da região que enfrentam problemas de saúde em meio à fumaça intensa, que pioram os problemas respiratórios, com dificuldades para respirar, diante do duro cenário da pandemia do coronavírus.

Os incêndios que a Amazônia e o Pantanal vem sofrendo, não tem nada haver com o clima e não são espontâneos, pois não tendo chuva, não há raios que pudessem inflamar os campos e matas secas, o que mostra que são incêndio irregulares.Pois nesse ano teve atraso em todo cronograma de realização dos editais de contratação para profissionais, mostrando o um descaso do governo fascista. “Se 100% queimar, pode se instalar uma calamidade de saúde sem precedentes na região ao se somar aos efeitos da Covid-19”, previu o Ipam (Instituto de Pesquisa Ambiental da Amazônia) em nota técnica publicada.

Não são as questões climáticas que terminaram na atual situação das queimadas no Pantanal. Sem esquecer o descaso do governo que já foi citado acima, outro fator principal que colabora para a propagação das queimadas é o desmatamento criminoso que vem crescendo na região, ação que precisa do fogo como forte aliado e ocorre de forma ilegal. Sendo que a maioria dos incêndios começam em propriedades privadas e a conduta do governo fascista é o apoio que dá aos latifundiários, prejudicando as vidas que ali se encontram, pois Bolsonaro não trabalha para o povo e sim para burguesia. Na verdade se vê um verdadeiro interesse de genocídio da população.

Compartilhar no facebook
Compartilhe no seu Facebook!
Compartilhar no twitter
Tuite este artigo!
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no telegram
Telegram
Compartilhar no email
Email
Compartilhar no reddit
Reddit
Compartilhar no facebook
Compartilhe
Compartilhar no twitter
Tuite este artigo!
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no reddit
Relacionadas