Fascista usa PF em caso
Em seu discurso sobre a saída de Moro, Bolsonaro admitiu ter utilizado a PF para investigar pessoas que estariam ligando o fascista ao assassinado.
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no reddit
marielle-franco
Queima de arquivos. |

Da redação – Ao discursar em seu pronunciamento nesta sexta-feira sobre a saída do juiz Sérgio Moro do cargo de ministro da Justiça, o fascista presidente da república, Jair Bolsonaro, declarou que interferiu nas investigações do caso Marielle e fez com que a Polícia Federal investigasse pessoas que estariam colocando seu nome como um dos envolvidos no assassinato.

Bolsonaro admitiu que pediu para que fosse colhido depoimentos de um dos suspeitos e de cobrar Moro em investigar um porteiro que havia citado seu nome no caso.

A declaração serve como prova explicita do envolvimento do fascista no crime.

Compartilhar no facebook
Compartilhe no seu Facebook!
Compartilhar no twitter
Tuite este artigo!
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no telegram
Telegram
Compartilhar no email
Email
Compartilhar no reddit
Reddit
Compartilhar no facebook
Compartilhe
Compartilhar no twitter
Tuite este artigo!
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no reddit
Relacionadas