Bolsonaro reafirma: vai entregar Eletrobras e Correios para os patrões

correios privatizado 2

Neste sábado (10), Bolsonaro veio a público garantir a privatização da Eletrobras e deixou claro sua intenção de fazer o mesmo com os correios, embora o processo não seja tão simples. Mesmo não conseguindo garantir que a empresa será privatizada esse ano, garantiu que a coisa está encaminhando bem.

A tática, segundo ele mesmo, é pulverizar as ações da Eletrobras no mercado, ou seja, vai sucateá-la para vendê-la a preço de banana.

Quando indagado sobre a privatização dos correios o presidente deixou claro que o assunto é delicado e que a pressão é grande.

“Não sei cara, como eu posso responder para você? Não depende de mim as coisas. Ainda bem que depende de outras pessoas, às vezes você erra”

Para privatizar os Correios a burguesia precisa aprovar uma PEC para passar por cima da constituição. O Congresso demorou para conseguir aprovar a reforma, articular para privatizar uma das maiores estatais brasileira não será tarefa fácil.

Devemos lembrar que o último presidente da empresa, o General Juarez Aparecido de Paula Cunha, foi demitido por Bolsonaro justamente por não acelerar o processo da privatização como almeja a burguesia. Segundo o presidente, Juarez teria agido como “sindicalista” ao criticar a possibilidade de privatização dos Correios.

A estratégia para os Correios é parecida com a da Eletrobras, os cortes serão duros e cada vez mais depredarão a empresa para fragilizar os sindicatos e por fim, vender a preço de banana.