Bolsonaro quer entregar a água do País para empresas privadas: mais uma amostra de capachismo do governo

agua

O governo ilegítimo de Jair Bolsonaro e governadores da extrema-direita estão declarando apoio a uma medida provisória que irá obrigar os municípios a privatizarem seus sistemas de água e esgoto.

A Medida Provisória 868/2018 proposta pela extrema-direita golpista muda o marco legal do saneamento básico no país. A medida é tão absurda que foi proposta e rejeitada durante o governo do golpista Michel Temer, mas durante o governo de transição foi imposta pelos bolsonaristas.

Caso seja aprovada pelos golpistas, Agência Nacional de Águas (ANA) vai regulamentar o setor e todos os municípios serão obrigados a abrir licitações para a prestação dos serviços públicos de água e esgoto, ou seja, privatização.

A proposta de privatização do setor com de encontro com a privatização das empresas estatais que prestam esse serviço e as consequências da privatização já é conhecida por toda a população: precarização dos serviços prestados, aumento de tarifas e abandono de localidades mais longínquas e menos rentáveis.

É mais uma medida do governo capacho e entreguista de Bolsonaro. Não satisfeitos com a entrega de todas as empresas públicas para a iniciativa privada, querem entregar toda as riquezas naturais para os grandes capitalistas, e nesse caso, a privatização da água.

Recentemente, o entreguista Bolsonaro apresentou um projeto de dessalinização da água do mar para abastecer cidades do nordeste, fato que beneficiaria empresas israelenses que viriam ao Brasil tomar conta desse setor. Isto porque já existe um programa de dessalinização bem-sucedido no Brasil desde o governo do PT.

É preciso derrotar o governo ilegítimo de Bolsonaro para impedir a entrega das riquezas e do patrimônio nacional para os países imperialistas.