Brazil's new President Jair Bolsonaro shakes hands with Paulo Guedes, incoming Brazil's Economy Minister, during a ceremony at the Planalto Palace, in Brasilia, Brazil January 1, 2019. REUTERS/Ueslei Marcelino
|

Com a nova formulação da reforma da previdência, onde os servidores públicos ao lado de Maia barraram algumas mudanças nefastas para a sua categoria, é importante entender o projeto que tem Guedes e Bolsonaro para o funcionalismo público.

Já antes de ser eleito o atual presidente atacava os servidores. O vice-presidente Hamilton Mourão, antes do primeiro turno atacou ferozmente o setor publico. Ambos estão a serviço das privatizações, a política de austeridade que levam é em benefício dos banqueiros a quem servem.

A abordagem de Bolsonaro e Guedes é radical, já anunciaram que não terá concurso público em 2020. A ausência de concurso combinada com o fato de que quase metade dos funcionários devem se aposentar nos próximos 5 anos, e que atualmente muitos órgãos não trabalham com todas as vagas preenchida, mostra a tática dos banqueiros para acabar com o setor público do país. Drenam todos os recursos ao passo que acabam com as vagas e sobrecarregam os funcionários, assim o setor não se sustenta e usam isso como argumento para privatizar o que sobrar.

 

Relacionadas