Volta à Idade Média
Cada vez mais parecido com Nicolau 2º, Bolsonaro assiste inerte o surto de contágios e pede à população confiança em “papai do céu” para superar coronavírus.
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no reddit
bolsonaro-moro1
Bolsonaro e seu gabinete de "imprecionantes". Foto: Arquivo |

Da Redação

Em entrevista nesta quinta-feira, 02 de abril, Bolsonaro declarou apoiar “a decisão de evangélicos e católicos que têm pedido para mim, pra que a gente possa marcar um dia de um jejum de todo o povo brasileiro para a gente ficar livre desse mal o mais rápido possível.” Segundo o mandatário oficial da República, “papai do céu está conosco.” Até o fim de ontem, quinta-feira, o Brasil tinha, com notificação oficial, mais de 8 mil infectados com 327 mortos. O fenômeno da subnotificação já foi reconhecido pelo próprio governo.

Compartilhar no facebook
Compartilhe no seu Facebook!
Compartilhar no twitter
Tuite este artigo!
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no telegram
Telegram
Compartilhar no email
Email
Compartilhar no reddit
Reddit
Compartilhar no facebook
Compartilhe
Compartilhar no twitter
Tuite este artigo!
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no reddit
Relacionadas