Bolsonaro não é cria do povo, é cria dos golpistas

Deputados falam sobre o Impeachment em entrevista coletiva

A vitória nas eleições fraudadas para presidente da República do Brasil do direitista Jair Bolsonaro vem causando enorme espanto na esquerda pequeno burguesa brasileira e internacional, ao ponto que os “analistas” políticos dessa esquerda estão criando várias teses para explicar esse resultado eleitoral.

Em nenhuma dessas interpretações a esquerda levanta a possibilidade de ter ocorrido uma fraude eleitoral, mesmo a eleição tendo acontecido em meio a um golpe de Estado em que o principal candidato da esquerda, Luiz Inácio Lula da Silva, foi preso e impedido de concorrer pelos tribunais e militares.

A esquerda tenta explicar o “fenômeno” eleitoral da extrema direita de Jair Bolsonaro. Através de expedientes de propaganda eleitoral, mentiras contadas pelo candidato, como as “fake news”, o erro da propaganda da esquerda, mas em nenhum momento nas análises entra o fator golpe de Estado, eleição manipulada pelo imperialismo, e eleições fraudadas.

O Jornal francês libération, de tendência pequeno burguesa, chegou ao ridículo de acusar os brasileiros de votar em Bolsonaro e na extrema direita, por serem ignorantes, por não conhecerem sua própria história, não saber o que significou a ditadura militar em 1964 no Brasil, etc.

Podemos dizer que os ignorantes são os responsáveis por essa análise, que culpam a população trabalhadora do Brasil como responsáveis pela vitória de Bolsonaro, quando na verdade, Bolsonaro ganhou as eleições por diversas manobras da burguesia nacional e imperialista que impôs “goela baixo” da população Bolsonaro na presidência do país, através das engrenagens que dão sustentação do golpe.

Em primeiro lugar o Judiciário brasileiro golpista, que de forma arbitrária criminalizou arbitrariamente o principal candidato do povo brasileiro, Lula, para depois impor várias ilegalidades contra seu direito de ser candidato e concorrer as eleições presidenciais.

Em segundo lugar a imprensa cartelizada e golpista do país, que realizou as eleições como caluniadora do PT e de Lula sem punição alguma as suas falsas notícias.

E por último, as forças de repressão do estado golpista, como as polícias brasileiras, usaram de truculência contra as campanhas eleitorais do PT, enquanto davam segurança para as campanhas da direita, tudo sendo respaldado pelas Forças Armadas, os Generais que já tomaram de assalto o Poder dentro do Executivo, Judiciário e agora com vários militares no Parlamento.

O jornal pequeno burguês francês, no auto de sua arrogância contra o povo brasileiro, só esqueceu que os franceses, votaram em peso na candidata da extrema direita, Marine Le Pen, que só não ganhou as eleições, porque na França, a extrema direita foi escolhida para simplesmente ser espantalho do candidato liberal e capacho dos Estados Unidos, que se dá muito bem com Trump, o presidente Macron, apesar dos franceses serem “menos ignorantes” que os brasileiros.