Exportando golpistas
Culpados pela morte de pelo menos 101 mil pessoas os golpistas simulam uma ajuda humanitária ao Líbano com o objetivo de fazer do país árabe mais um vassalo do imperialismo
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no reddit
Temer e bolsonaro
Golpistas Michel Temer e Bolsonaro. | Foto: Reprodução

Após a trágica explosão no porto de Beirute, capital do Líbano, que destruiu uma enorme parte da cidade, as piores figuras da política internacional se uniram para intervir no país árabe. Uma conferência foi organizada por Emmanuel Macron, presidente e representante dos banqueiros da França, em que Bolsonaro participou e escolheu ninguém menos que o golpista Michel Temer para chefiar uma missão de “ajuda humanitária”. Contudo fica uma duvida, por que o presidente fascista que esta disposto a matar centenas de milhares de brasileiros se preocuparia com o povo libanês?

Bolsonaro já vinha destruindo o país completamente e jogando o povo de volta a miséria e a fome quando chegou a pandemia de Covid-19 que intensificou esse processo. Pelo menos 101mil brasileiros já morreram da doença devido a sua política genocida e os números tendem a crescer ainda mais. O Brasil se encontra numa situação de calamidade que ainda vai piorar muito e Bolsonaro e os demais golpistas como Temer sabem disso, a missão humanitária ao Líbano não passa de uma demagogia para tentar limpar a sua imagem.

Contudo essa missão possui um intuito ainda pior, logo após a explosão ficou explícito que o imperialismo iria aproveitar ao máximo a nova conjuntura para tentar retirar o Hezbollah (principal partido nacionalista do país) do governo. A presença de Macron em sua ex-colônia e a petição organizada pela extrema direita pedindo a recolonização do país deixa isso mais que evidente. A própria conferência que definiu o envio do ex presidente golpista foi organizada pelo imperialismo francês.

O envio de Temer, cujo nome é sinônimo de golpe, ao Líbano deixa muito claro qual é o principal objetivo do governo Bolsonaro, servir de lacaio do imperialismo auxiliando nos processos golpistas de outros países oprimidos. A mesma operação foi feita com a Venezuela em que se tentou usar uma ajuda humanitária para derrubar Maduro. Além disso Bolsonaro é um dos mais ferrenhos defensores de Israel, o maior inimigo do Líbano que o ocupou militarmente por 18 anos e foi expulso do território justamente pelo Hezbollah.

Fica claro o alinhamento do imperialismo usando seus capachos Brasil e Israel para tentar derrubar o regime do Líbano e assim destruir uma das principais forças anti imperialistas no Oriente Médio. O primeiro ministro Hassan Diab renunciou na segunda (10/08) intensificando a crise política, além disso o país já estava em uma profunda crise econômica há meses que irá piorar devido aos danos na infraestrutura de Beirute causados pela explosão, ou seja, a situação é muito grave.

O imperialismo organizou o golpe no Brasil e em toda América Latina, destruiu a Síria, a Líbia e o Iraque, lançou milhões de crianças à fome no Iêmen, realiza um bloqueio monstruoso contra o Irã, transformou a Palestina em uma enorme prisão a céu aberto e agora esta com sua mira no Líbano. Frente a tamanha força de dominação dos povos só há uma saída, a união internacional da classe trabalhadora contra o imperialismo. Fora o imperialismo do Oriente Médio e da América Latina! Todo o apoio ao Hezbollah! Fora Bolsonaro e todos os golpistas!

Compartilhar no facebook
Compartilhe no seu Facebook!
Compartilhar no twitter
Tuite este artigo!
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no telegram
Telegram
Compartilhar no email
Email
Compartilhar no reddit
Reddit
Compartilhar no facebook
Compartilhe
Compartilhar no twitter
Tuite este artigo!
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no reddit
Relacionadas