Evasão de divisas
O crime está sendo autorizado por lei do Banco Central e Conselho Monetário Nacional, que aumentaram a quantidade de bens e valores que podem ser enviados ao exterior
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no reddit
5437288053_624c075aa3_c (1)
Dinheiro nas mãos | Foto: Steven Depolo

A Resolução 4841/20 de 1º de setembro, determina que os bens e valores acima de US $1 milhão, no exterior, não precisam ser informados às autoridades. Esta medida contradiz a prática que vem de décadas, de combate a evasão de divisas e lavagem de dinheiro.

Até 31 de agosto, era considerado crime a posse de valores acima de US $100 mil, no exterior, não declarados. Atualmente o valor é dez vezes maior, acima de R $5 milhões. 

Especialistas em direito tributário dizem que com essa medida, que altera a anterior de nº 3854/2010, os processos que vinham sendo investigados e até mesmo os que já haviam sido condenados, perderão valor e poderão ser arquivados, pois não há mais contradição com a lei, a denominada “justa causa”. Seus autores terão as punições anuladas. Isso é o que nos diz a matéria publicada no jornal GGN.

Ao lado dessa Resolução do Bacen (Banco Central) está outra de igual importância, a Resolução de nº 4844/20, que altera a de nº 3568/2008. Essa estabelece que movimentações bancárias a partir de R $100 mil reais devem ser informadas ao Bacen. O valor anterior era de R $10 mil.

Tais medidas indicam que a partir de agora os valores que podem ser mantidos ou enviados ao exterior são dez vezes maiores. Tanto por pessoas físicas como jurídicas. Trata-se de permitir a retirada de maior volume de riqueza do país e enviar ao estrangeiro.

Isso aumenta a miséria do nosso país, perda de recursos que vão para os outros. Aumenta a riqueza dos capitalistas estrangeiros, que é a política dos países imperialistas, tirando o máximo de recursos dos países atrasados em benefício dos desenvolvidos.

Essa política do governo Bolsonaro é a que ele vem anunciando desde a campanha para presidente. Como está a serviço do imperialismo, e portanto contra o próprio país, modifica as leis para favorecer o envio de recursos nossos para os imperialistas.

Para nós aumenta a miséria, a fome e as doenças e para os imperialistas aumenta a riqueza deles. É uma política de assalto ao povo brasileiro e enviando o produto do roubo aos “patrões” estrangeiros.

Da mesma forma, o pagamento da dívida pública consome cerca de metade das arrecadações de impostos, que vão para os credores, bancos estrangeiros. Agora com essas novas leis, aumentam ainda mais o envio de recursos para fora do país. Quem paga a conta são sempre os pobres. Mesmo com as crises econômica e da saúde, os ricos aumentam sua riqueza, como anunciado nos jornais.

O governo genocida de Bolsonaro mostra uma das suas principais funções: assaltar o povo brasileiro e enviar o dinheiro para os capitalistas estrangeiros.

Compartilhar no facebook
Compartilhe no seu Facebook!
Compartilhar no twitter
Tuite este artigo!
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no telegram
Telegram
Compartilhar no email
Email
Compartilhar no reddit
Reddit
Compartilhar no facebook
Compartilhe
Compartilhar no twitter
Tuite este artigo!
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no reddit
Relacionadas