Como na Alemanha nazista
A emissora de televisão estatal, TV Brasil, exibiu documentário sobre uma operação do Exército brasileiro que procura mostrar como se daria uma guerra com a Venezuela na Amazônia
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no reddit
operação amazônia 2020
Soldados participando da chamada "Operação Amazônia" | Foto: Sd Murilo/Exército Brasileiro

Neste último domingo (18), a rede de televisão estatal, TV Brasil, exibiu um documentário de propaganda do Exército brasileiro a respeito da “Operação Amazônia”, que foi realizada entre os dias 8 e 22 de setembro e teve custo de R$6 milhões. A operação contou com exibição de mísseis e aeronaves, e realizou uma simulação de batalha em que o país Azul era invadido pelo país Vermelho.

Coincide com o período de realização deste treino de guerra, a visita do Secretário de Estado norte-americano Mike Pompeo à cidade de Boa Vista, no estado de Roraima, muito próximo à fronteira com a Venezuela, no dia 18 de setembro. Lá, ele foi recebido pelo ministro golpista de extrema-direita Ernesto Araújo A visita em si causou certa estranheza porque Roraima não contém nenhuma grande cidade como Brasília ou São Paulo, o que demonstra que a intenção da visita era preparar o terreno para o incentivo a uma intervenção militar brasileira no país vizinho.

O documentário da “Operação Amazônia” também tem a clara intenção de auxiliar na propaganda dessa invasão. Da mesma forma que fazia a Alemanha nazista no século passado, que produzia filmes sobre como seria uma guerra contra um país vizinhos antes de o invadirem. No caso do Brasil, o país vizinho a ser invadido seria a Venezuela. A exibição deste documentário em um canal de TV estatal, ao qual têm acesso todos os brasileiros, também mostra que se pretende iniciar uma campanha de propaganda mais ampla nesse sentido.

A intenção do governo golpista de invadir a Venezuela mostra o quão subserviente ao imperialismo é a direita brasileira. Do ponto de vista dos interesses econômicos e sociais nacionais, a invasão da Venezuela consistiria uma verdadeira catástrofe, com jovens da classe trabalhadora brasileira sendo enviados para um conflito armado e correndo risco de vida, o que aprofundaria a crise social no país, que já é gigantesca, dado o nível de desemprego e da crise sanitária que assolam o país. O único setor que sairia ganhando com uma invasão ao país caribenho é o imperialismo mundial, que vê na Venezuela um entrave para o seu domínio político absoluto do continente sul-americano.

A classe trabalhadora deve se colocar de forma decidida contra as provocações o governo brasileiro ao país vizinho e contra a invasão da Venezuela. O envio de tropas brasileiras para reprimir um estado que luta por sua soberania é uma ação totalmente criminosa, e a utilização da população, que não tem nenhuma concordância com as intenções do governo golpista de extrema-direita nacional e muito menos do imperialismo norte-americano, se trata de mais um genocídio e deve ser repelida com todas as forças. Nesse sentido, se torna cada vez mais urgente a luta pelo “Fora Bolsonaro!” e por Lula candidato em 2022.

Compartilhar no facebook
Compartilhe no seu Facebook!
Compartilhar no twitter
Tuite este artigo!
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no telegram
Telegram
Compartilhar no email
Email
Compartilhar no reddit
Reddit
Compartilhar no facebook
Compartilhe
Compartilhar no twitter
Tuite este artigo!
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no reddit
Relacionadas