Bolsonaro expulsa Acampamento Terra Livre da Esplanada dos Ministérios
terr
Bolsonaro expulsa Acampamento Terra Livre da Esplanada dos Ministérios
terr

Após as declarações polêmicas do presidente Jair Bolsonaro, que prometeu acionar a Força Nacional , os indígenas que participaram ontem, dia 24, do Acampamento Terra Livre na Esplanada dos Ministérios, em Brasília, firmando um acordo com a Polícia Militar do Distrito Federal para manter a ocupação, mas alterando o local das barracas, que ficarão próximas ao Teatro Nacional.

O acampamento montado na madrugada da quarta-feira foi levantado próximo do Ministério da Economia. Com a mudança para o novo local, a 1 km de distância, a PM garantirá o fornecimento de água e energia aos indígenas.

Maior manifestação indígena do país, o  movimento chamado Acampamento Terra Livre, acontece todos os anos, no mês de abril, em Brasília. O grupo com cerca de 3.000 pessoas, acampou no mesmo local em 2017, mas a política de perseguição de Bolsonaro contra o movimento e direitos indígenas aumentou a tensão das manifestações neste ano, que tem como pauta a retirada da competência sobre a demarcação de terras indígenas da Funai (Fundação Nacional do Índio) para o Ministério da Agricultura, submetendo o tema aos ruralistas, inimigos históricos dos indígenas.

A mudança da Funai, do Ministério da Justiça para o da Mulher, Família e Direitos Humanos fragiliza a política da saúde indígena, assim como os demais temas desta pasta, sob o comando da reacionária ministra Damares Alves. Os indígenas articulam uma agenda com o Congresso e com o governo até a sexta-feira (26), quando termina o acampamento.