Bolsonaro, entreguista capacho dos EUA, quer privatizar empresas nacionais

cms-image-000564629

Da redação – Enquanto engana parte da população com discurso nacionalista, Bolsonaro sinaliza claramente para investidores e capitalistas internacionais que será verdadeiramente seu capacho, caso assuma a presidência da República.

Recentemente, em entrevista a um músico, Bolsonaro declarou que “a Amazônia não é mais nossa” e em discurso para moradores brasileiros de um bairro nobre de Miami, prestou continência a bandeira dos EUA em sinal de subserviência ao seus patrões.

Em entrevista nessa terça-feira (09) ao Jornal Nacional, o deputado fascista afirmou que pretende privatizar as empresas nacionais, incluindo a continuidade da entrega da Petrobras aos tubarões capitalistas internacionais, fazendo de tudo para que o imperialismo e a burguesia o aceitem como seu vassalo. Contra o PT, embora Bolsonaro não fosse seu candidato predileto, a burguesia apoiará o capitão reformado, apesar de haver a possibilidade de que, tão logo assuma a presidência, ele seja descartado pelos donos do golpe para que implementem uma política estável de ataque ao povo.

Para nos defendermos do entreguismo da direita brasileira, que visa a transferência total das nossas riquezas para as potências capitalistas, submetendo nossa classe trabalhadora a péssimas condições materiais, precisamos nos organizar em comitês de auto defesa, em nossos sindicatos, organizações sociais e sobretudo no PCO.

Não iremos alterar as relações de exploração da burguesia sobre a classe operária por meio das eleições burguesas, fraudadas desde o princípio quando foi imposto ao povo que não teria  direito de votar em Lula, que era o candidato favorito para ganhar o pleito eleitoral.

Só a mobilização revolucionária dos trabalhadores pode derrotar o golpe, os fascistas, a política neoliberal de entrega do Brasil ao imperialismo, libertar Lula e impor um governo da classe trabalhadora.