Petroleiros
Contra a destruição da maior estatal brasileira e da entrega do petróleo brasileiros para o imperialismo, é preciso mobilizar os petroleiros e o povo brasileiro
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no reddit
Greve-dos-Petroleiros-Petrobras-Foto-FUP
Greve dos petroleiros de fevereiro 2020 | Foto: FUP

O fascista Bolsonaro e seu governo ilegítimo acabam de entregar mais uma parcela do que resta da Petrobras no nordeste do país. Foram mais 14 campos de petróleo e gás entregues à Ouro Preto Energia e Onshore S.A, subsidiária integral da 3R Petroleum Óleo e Gás S.A, de capital argentino. Todas elas no Estado da Bahia. Essa denúncia foi editada na página da Federação Única dos Petroleiros (FUP) na última sexta-feira (18).

A entrega se deu na última sexta-feira (17). Os campos, denominados Polo Recôncavo, foram entregues pelo valor de US$ 250 milhões através de um negócio da China, em troca de bananas.

O Polo, que de janeiro a novembro de 2020 teve uma produção média de cerca de 2.145 barris de óleo por dia (bpd) e 465 mil m³/dia de gás natural, compreende os campos terrestres de Aratu, Ilha de Bimbarra, Mapele, Massui, Candeias, Cexis, Socorro, Dom João, Dom João Mar, Pariri, Socorro Extensão, São Domingos, Cambacica e Guanambi.

A direção do Sindipetro Bahia repudia mais essa “ação equivocada da atual gestão da Petrobras” e alerta para as graves consequências para os municípios de São Francisco do Conde e Candeias, que virão em curto e médio prazo.

“De imediato haverá demissões, pois os contratos dos trabalhadores terceirizados – cerca de 250 – serão rescindidos. É uma incógnita se serão (e quantos serão) recontratados ou não pela nova empresa e em que termos se dará esse contrato. A experiência nos mostra que as empresas privadas da área de petróleo tendem a contratar com salários mais baixos e restrição de direitos, comparado com a Petrobras. Isso vai impactar não só a vida desses trabalhadores, mas também o comércio local, pois haverá menos dinheiro circulando. Por outro lado, os trabalhadores concursados devem aderir ao Plano de Demissão Voluntária da Companhia ou optarem pela transferência para outros estados”, explica o Coordenador Geral do Sindipetro Bahia, Jairo Batista.

O desmonte da Petrobras no nordeste está sendo feito a toque de caixa, através do fascista Bolsonaro e seus pupilos, o neoliberal, banqueiro e ministro da economia Paulo Guedes e seu amigo de escola o Chicago boy Roberto Castello Branco. No último dia 11 de dezembro, esses capachos do grande capital, principalmente do imperialismo norte-americano já haviam entregues o Campo de Rabo Branco, em Carmópolis, município de Sergipe, à Energizzi Energias do Brasil, que pagou US$ 1,5 milhão por 50% do ativo. A outra metade pertence à empresa Petrom. A Petrobras está de desfazendo de outras 11 concessões no estado que integram o Polo de Carmópolis, onde está localizada a maior área de produção terrestre de petróleo do Brasil, com reservas estimadas em 1,7 bilhão de barris e produção média diária de 10 mil barris de óleo e 73 mil metros cúbicos de gás. Como dizem, um negocio da China, mais uma parte do patrimônio do povo brasileiro se esvaindo e está se preparando para entregar o Polo de Alagoas, que incluem seis concessões terrestres e uma de águas rasas, duas estações de tratamento (Furado e Pilar), 230 km de gasodutos e oleodutos, a base operacional de Pilar e a Unidade de Processamento de Gás Natural (UPGN) de Alagoas, com capacidade de produzir dois milhões de metros cúbicos de gás por dia.

É preciso se mover diante da destruição da Petrobras

A construção de uma agenda nacional de mobilizações em defesa do Sistema Petrobras foi deliberada no último Conselho Deliberativo da FUP.

No artigo da FUP quinta-feira (17), Deyvid reforça a importância da categoria em participar e aprovar nas assembleias um amplo calendário de luta contra as privatizações em curso. Disse ainda que o Sindipetro da Bahia vai entrar em greve.

A direção dos petroleiros não podem perder mais tempo! É preciso chamar todos os sindicatos da categoria para, em defesa do patrimônio do povo organizar a greve, ocupar as instalações e, em um esforço conjunto, mobilizar ainda, os servidores em nível nacional, Caixa Econômica Federal, Banco do Brasil, Correios, entre vários setores, bem como, o conjunto dos trabalhadores, da população exploradas, todas as organizações sociais, sem terra, etc., tirar às direções sindicais da paralisia em que estavam e que agora resolveram sair de férias.

Compartilhar no facebook
Compartilhe no seu Facebook!
Compartilhar no twitter
Tuite este artigo!
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no telegram
Telegram
Compartilhar no email
Email
Compartilhar no reddit
Reddit
Compartilhar no facebook
Compartilhe
Compartilhar no twitter
Tuite este artigo!
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no reddit
Relacionadas