Bolsonaro: a personalidade do Carnaval 2019

bolsonaro

No Carnaval 2019 não tem pra ninguém. Bolsonaro não saiu da boca do povo que foi pular o carnaval nas ruas, nos sambódromos, nos salões, nos shows ao ar livre. O hino do carnaval deste ano teve a figura do presidente ilegítimo como o tema principal.

Em dezenas de cidades brasileiras, de grande como as capitais São Paulo, Rio de Janeiro, Belo Horizonte, Salvador e tantas outras e até pequenas como Valinhos, no interior de São Paulo, o hino entoado espontaneamente foi “Ei Bolsonaro! Vai tomar no C*!”.

A palavra de ordem veio a seco, de maneira falada, cantada, com acompanhamento musical, de todas as formas. Esta manifestação popular que se completa com blocos inteiros formados com temas contra o governo, com foliões fantasiados com temas políticos abertamente contra o governo. Fantasias de laranjas em menção aos escândalos de corrupção, a primeira dama, Michele Bolsonaro carregando um cheque de R$ 24 mil, o um boneco do Sérgio Moro sendo manipulado pelo Tio Sam e uma infinidade de fantasias criativas para denunciar a farsa do governo golpista.

O grito dos foliões significa a grosso modo uma oposição ao governo e expressa de maneira indireta que o desejo do povo brasileiro é o Fora Bolsonaro! O “Ei Bolsonaro vai tomar….” é na prática uma demonstração de como a população rejeita este governo.

Por outro lado o nome do ex-presidente Lula também foi amplamente mencionado na folia do carnaval, o pedido de sua liberdade. Foi também tema da escola de samba carioca Paraíso do Tuiuti e até de marchinhas de carnaval.

Estas manifestações políticas no carnaval em todo o país demonstraram cabalmente o repúdio ao governo Bolsonaro, ao governo golpista, expondo a fraude eleitoral. O presidente “eleito” com 57 milhões de votos, segundo as urnas fraudadas, não tem apoio popular algum em pouco mais de 60 dias de governo.

Esta revolta expressa no Carnaval tem que ser canalizada em uma mobilização unificada e centralizada para ir contra este governo ilegítimo e derrubar o governo golpista e todas as suas medidas antipovo e pró-imperialistas.