Bolsonaro contra os chilenos
Em meio à convulsão social chilena, é revelado o papel do governo golpista e dos militares brasileiros na repressão dos manifestantes.
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no reddit
85311772_A-police-officer-fires-tear-gas-as-demonstrators-protest-against-Chiles-state-economic-mod
Carabineiros reprimindo manifestantes no Chile | Reprodução

Em meio à convulsão social chilena, é revelado o papel dos militares brasileiros na repressão dos manifestantes. A atuação conjunta dos governos e militares do Brasil e do Chile vieram à tona. Em investigação publicada neste domingo, 20, pelo portal de notícias brasileiro UOL, os vínculos do governo brasileiro, presidido por Jair Bolsonaro, na repressão aos protestos no Chile, são expostos

Chico Alves e Jamil Chade, jornalistas e autores do referido relatório, destacam o feito realizado por Bolsonaro, denunciando que o presidente fascista teria respondido ao pedido dos mais altos chefes militares chilenos de fornecer informações e equipamentos de inteligência para reprimir as manifestações contra o governo do presidente chileno Sebastián Piñera. Em confronto direto com as políticas neoliberais, os manifestantes foram recebidos literalmente à bala pelos carabineiros (polícia chilena). Bolsonaro já havia acenado quando, em outubro, o fascista disse que os protestos sociais no Chile eram “atos terroristas”. Ademais, o UOL também revelou em outubro que militares chilenos haviam solicitado, em reunião na embaixada do Brasil, a utilização da agência de inteligência para sondar possíveis envolvimentos de organizações estrangeiras nas mobilizações contra o lacaio Piñera.

À época, deputados do Partido do Socialismo e da Liberdade (PSOL) pediram ao Ministério dos Negócios Estrangeiros, à Segurança Institucional, ao Ministério da Justiça e ao Ministério da Defesa esclarecimento acerca de cooperações entre os dois países sul-americanos. Por sua vez, Ernesto Fraga Araújo, negou a existência de documentos que comprovam tal atuação conjunta contra o povo chileno.

Compartilhar no facebook
Compartilhe no seu Facebook!
Compartilhar no twitter
Tuite este artigo!
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no telegram
Telegram
Compartilhar no email
Email
Compartilhar no reddit
Reddit
Compartilhar no facebook
Compartilhe
Compartilhar no twitter
Tuite este artigo!
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no reddit
Relacionadas