Governo genocida
O programa criado para distribuir remédios gratuitos ou com descontos à população de baixa renda, está sendo pulverizado pelo governo fascista.

Por: Redação do Diário Causa Operária

O programa Farmácia Popular, criado para distribuir remédios gratuitos ou com descontos à população de baixa renda, está sendo pulverizado pelo governo do fascista Jair Bolsonaro mesmo durante a pandemia da Covid-19. 

Atualmente, o programa opera em 4.394 municípios, cerca de 80% das cidades brasileiras. Remédios para o mal de Parkinson, osteoporose e glaucoma, são vendidos com desconto de até 90%.

Esta rede ajuda pessoas com doenças crônicas, como asma e hipertensão, e que, portanto, estão no grupo de risco do coronavírus, e, apenas em 2020, atendeu a R$ 20,1 milhões de pessoas

Contudo, o número representa 1,2 milhão a menos que no ano anterior, sendo a menor desde 2014. 

Sobre a estrutura de quantidade de farmácias, o número também foi reduzido drasticamente. No ano passado, foi para 30.988 unidades, sendo o menor patamar desde 2013.

Desde a sua posse, o governo golpista coloca a Farmácia Popular na lista de programas a serem encerrados, pois são inimigos do povo. 

E se o fato de os golpistas estarem obrigando o povo a se contaminar para pegar medicamentos – que deveriam ser direito do povo, como é em Cuba, por exemplo -, já não fosse um crime, o orçamento do programa sofreu uma redução ainda maior para 2021. No ano passado, foram reservados R$ 2,7 bilhões, em valores corrigidos pela inflação. Para este ano, a verba é de R$ 2,5 bilhões mesmo com o agravamento da pandemia.

Send this to a friend