O novo fim dos direitos
Nova carteira “verde e amarela” representa uma nova destruição dos direitos trabalhistas, atacando o jovem que irá ingressar no mercado de trabalho sem nenhum direito.
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no reddit
images (3) (1)
"Verde e amarela" uma representação do golpe contra o povo. |

O governo do fascista Jair Bolsonaro pretende lançar, com a autoria do economista dos tempos de Pinochet, Paulo Guedes, uma nova carteira de trabalho, a chamada carteira de trabalho “Verde e Amarela”, que na prática se resumo a uma política de semi-escravidão focada na população jovem de baixa renda, que visa acabar com quais direitos trabalhistas, reduzir folha salarial e acabar com a contribuição patronal a aposentadoria, como forma de “resolver o problema do desemprego”.

Os golpistas vem seguindo esta política de completo esmagamento do povo desde sempre. Com a reforma da previdência, pondo o fim da aposentadoria para os trabalhadores e abrindo para o capital privado, além da destrutiva reforma trabalhista, que representou o fim da CLT, uma das poucas garantias que o trabalhador brasileiro tinha em todos esses anos, o golpe foi pontualmente acabando com todos os direitos dos trabalhadores e destruindo suas organizações, como o fim do imposto sindical obrigatório, etc.

Seguindo esta linha, não poderia ficar de fora uma série de ataques contra a população jovem, que já não bastasse iniciar com um conjunto de regras totalmente absurdas, teria que ver seus míseros direitos indo por água abaixo junto ao restante da população. O jovem hoje na inicia seu trabalho sabendo que não irá se aposentar, porém com a nova carteira de trabalho, ele terá um fator a mais contribuindo para isso.

De acordo com o governo Bolsonaro, a nova carteira de trabalho acabará com a contribuição do empregador na aposentadoria do funcionário, ou seja, representará uma diminuição significativa no valor da aposentadoria e colocará em cheque o próprio futuro do empregado, que já não terá garantia alguma de não só poder se aposentar, como ter dinheiro para tal.

Outro fator bem importante nesta nova carteira de trabalho é seu foco exclusivo na população jovem de baixa renda. Anteriormente estava previsto para pessoas de até 55 anos, porém devido a crise no golpe tal medida precisou ser contida e os jovens serão os maiores afetados. O governo diz que com isso irá facilitar o emprego de novos funcionários de baixa renda, mas tudo que o mesmo faz é diminuir ao extremo os custos que o capitalista terá com seu funcionário, tornando o emprego do jovem em um trabalho quase escravo, com menor salário, sem direitos nenhum.

Além disso, o governo fará com que os trabalhadores, desempregados ou não, tenham que contribuir com 7% do seguro desemprego, para poder cobrir os gastos do programa. Dessa forma, os capitalistas passaram a ter custo zero, e os trabalhadores passarão a pagar de maneira integral pela crise, dando aos capitalistas todo o lucro.

O golpe vem se aprofundando, o governo Bolsonaro é uma clara representação disso, até 2022 nem sabemos se ainda existirá país, sendo assim precisamos impedir agora que está política avance, derrubando os golpistas e convocando novas eleições. Fora Bolsonaro! Eleições Gerais!

Compartilhar no facebook
Compartilhe no seu Facebook!
Compartilhar no twitter
Tuite este artigo!
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no telegram
Telegram
Compartilhar no email
Email
Compartilhar no reddit
Reddit
Compartilhar no facebook
Compartilhe
Compartilhar no twitter
Tuite este artigo!
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no reddit
Relacionadas