Cachorro do Imperialismo
A operação é conduzida pelo banco de investimentos da família Rothschild, ameaça milhares de empregos e atenta contra a segurança energética nacional
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no reddit
Teaser
O teaser da operação busca fazer crer que não se trata de um crime contra a nação | Reprodução

No último dia 03 (sexta-feira) a Petrobras divulgou em seu site caderno publicitário indicando a venda de 100% das ações da Petrobrás Biocombustíveis S/A. Fundada em 2008, a empresa é uma das principais do grupo e atua na produção e comercialização de biodiesel e etanol.

Nesse novo esquartejamento, três usinas de biodiesel serão integralmente entregues aos abutres da iniciativa privada, para que usufruam de forma estúpida até que deixe de valer a pena. Com isso, os estados de Minas Gerais, Bahia e Ceará perdem uma usina cada.

O próprio teaser da venda elenca uma série da razões que mostram a importância da subsidiária da Petrobras para o desenvolvimento local e nacional. Sozinha, a empresa responde por 5,5% da produção nacional de biodiesel. Com capacidade para manipular óleo de soja, de algodão e de palma, além de gordura animal e óleos residuais, fica evidente a importância da planta para a matriz energética nacional no caso de um “apagão do petróleo”.

Há algum tempo, as riquezas nacionais vêm sendo atacadas em várias frentes. Collor, FHC, Temer e Bolsonaro agem sob a batuta do imperialismo contra os interesses nacionais. O produto dessa política entreguista é a desindustrialização nacional e o aumento da miséria. Milhares de empregos diretos e indiretos desapareceram em poucos anos. Foi para facilitar essa violência que o golpe de 2016 foi arquitetado. Da mesma forma, foi para conter a revolta popular que a fraude eleitoral conduziu à presidência do país um fascista.

A reação a esse assalto de forma individual e fracionada não é viável e nem bastaria. É preciso levar a defesa da segurança energética nacional e da manutenção das indústrias para as ruas, juntamente com o Fora Bolsonaro. Afinal, só a expulsão do Bolsonaro e sua quadrilha daria o recado de que o Brasil não está à venda. É preciso castrar o neoliberalismo ferino antes que ele destrua o País.

Compartilhar no facebook
Compartilhe no seu Facebook!
Compartilhar no twitter
Tuite este artigo!
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no telegram
Telegram
Compartilhar no email
Email
Compartilhar no reddit
Reddit
Compartilhar no facebook
Compartilhe
Compartilhar no twitter
Tuite este artigo!
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no reddit
Relacionadas