Prêmio do Tio Sam
Lixo de guerra dos EUA são despachados para “países amigos”
tanques-11-970x550
|
tanques-11-970x550
|

Em outubro de 2019 o Brasil recebeu uma “doação” do governo dos EUA de 31 tanques. As latas velhas foram recebidas no porto de Rio Grande, no Rio Grande do Sul. No dia 15/09 o Brasil recebeu uma nova doação de tanques vindos dos EUA. Foram 30 tanques que saíram de um depósito do Texas diretamente para o porto de Paranaguá. EM 2018 e 2016 o Brasil também já´havia recebido doações semelhantes.

A política dos EUA é a de se desfazer de máquinas de guerra ultrapassadas, despachando o lixo para “nações amigas”. Ficará a cargo do Brasil o reparo e a modernização dos tanques. Ou seja, além de se desfazer do lixo, ainda forçam o pais “amigo” a consertar o “presente”, para o que – provavelmente – deverá ter quer importar componentes norte-americanos.

Essa é a retribuição dos ianques à bajulação e subserviência do governo golpista brasileiro.

Enquanto entregam a Amazônia, as terras indígenas ricas em minérios preciosos, a base de Alcântara, o petróleo, a Embraer e as principais empresas nacionais etc, o governo Bolsonaro ainda recebe um baita de um presente de grego. O pagamento que o “cachorrinho” de Trump recebe pela obediência é um truque ‒ que serve apenas aos interesses dos estadunidenses em encontrarem uma lata de lixo apropriada para sua sucata de guerra ‒ e serve ao governo, no máximo, como propaganda enganosa de que esta fortalecendo o Exército brasileiro.

O imperialismo impulsionou o golpe contra o governo da presidente Dilma Rousseff em troca da exploração total das riquezas do pais. Eles sabiam desde o início que precisariam de um governo totalmente submisso às ordens da maior maquina de destruição de vidas e países que o mundo já viu. Hoje estamos vendo diariamente no Brasil como é o tal “alinhamento” ideológico de um governo de um país atrasado com os EUA. É mais uma tática de explorar ao máximo um país, oprimindo seu povo, empobrecendo a população para que os bilionários internacionais enriqueçam ainda mais, concentrando mais poder econômico e político em suas mãos.

O estágio atual do capitalismo não permite um recuo nessa politica de máxima exploração por parte dos capitalistas. Não há como frear a voracidade burguesa porquê o sistema econômico está falido e os últimos dias dos capitalistas demonstram as últimas tentativas da burguesia em manter a engrenagem podre girando. Junto com a destruição inevitável do capitalismo, virá a inevitável tomada do poder por parte da única classe capaz de fazer a revolução: os trabalhadores.

O próximo ato vexatório do Brasil governado pelo bolsonarismo poderá ser a participação das Forças Armadas no quadro Lata Velha do Caldeirão do Huck da Globo. Diante de tanta submissão, depois de tanta humilhação que o país sofreu e ante a submissão dos militares  ao imperialismo nada mais pode surpreender.

Não há nenhuma outra solução para a retomada da mínima soberania nacional que não passe pelo Fora Bolsonaro, o que passa – nesse momento – pela unidade da esquerda e das organizações dos explorados em torno da candidatura de Lula como principal nome da esquerda e do povo. No momento, esta deveria ser a luta de toda a esquerda.

Relacionadas
Send this to a friend