Para o povo cortes
O governo que ataca o direito de mulheres e crianças
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no reddit
22504666683_19c83f5066_o
Governo Bolsonaro quer mulheres e crianças escravizadas no lar e na miséria | Secretária Especial da Cultura

Os governos golpistas que assumiram o poder no Brasil desde 2016 vem aprofundando os retrocessos de direitos, aprovaram cortes nas áreas de saúde e educação, que afetam as crianças e as mulheres da classe trabalhadora.

Entre os programas mais afetados está o Brasil Carinhoso, que destinava verbas aos cuidados e a manutenção da educação infantil em relação ao cuidado integral, segurança alimentar e nutricional, garantia de acesso e permanência na escola infantil, e o ProInfância que destinava verbas para a construção de escolas de creches.

Ambos os programas foram criados nos antes anteriores ao golpe de 2016, pelos governos de Lula e Dilma Roussef, porém, após o golpe, a aprovação que estabeleceu um teto para os gastos públicos, congelando os investimentos e desconsiderando o definido na constituição, de impostos e contribuições vinculados a educação e saúde por durante vinte anos,  feito por Michel Temer (PMDB),  provocou prejuízos imediatos e muito grandes nos investimentos, que agora no governo Bolsonaro se aprofundaram, os programas estão sendo deliberadamente abandonados.

O governo Bolsonaro, de extrema direita vem em uma cruzada contra o povo brasileiro desde que assumiu a presidência do país. Da com esses cortes um imenso passo atrás na luta pelo direito das mulheres. Uma vez que essa política exime o Estado de qualquer responsabilidade pelo trabalho reprodutivo, jogando-o todo nas costas das mães trabalhadores. A bandeira de creche e escola para todas as crianças é antiga no movimento das mulheres trabalhadores. Pois permitem ao mesmo tempo que essas possam exercer atividades econômicas, saindo do trabalho recluso do lar, além de proporcionar os cuidados adequados e uma educação consequente para as crianças.

Bolsonaro e a extrema direita a que ele representa querem manter as mulheres escravizadas a vida doméstica, e que com o aumento da miséria generalizada no país tem as colocado, juntamente com as crianças em situações de risco, sendo a parcela mais vulnerável da população.

É preciso que as mulheres e todos os trabalhadores se unam na luta pelo direito a educação de qualidade e acesso universal das crianças a educação infantil. Porém com o governo Bolsonaro é impossível chegar a esse intento, a luta pela emancipação da mulher brasileira passa pela derrota da extrema direita n Brasil.

Compartilhar no facebook
Compartilhe no seu Facebook!
Compartilhar no twitter
Tuite este artigo!
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no telegram
Telegram
Compartilhar no email
Email
Compartilhar no reddit
Reddit
Compartilhar no facebook
Compartilhe
Compartilhar no twitter
Tuite este artigo!
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no reddit
Relacionadas