Salário de fome
Jato com o anuncio da redução do auxilio-emergência, governo encaminhou proposta de reajuste menor para o valor do salário mínimo
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no reddit
O governo lançou um pacote de medidas  para impulsionar a contratação de jovens de 18 a 29 anos no mercado de trabalho. O conjunto de ações foi apelidado de “Programa Verde Amarelo” e promete reduzir o custo de contratação dessa faixa etária em 30%. Inicialmente, estava previsto também que o plano impulsionasse a contratação de pessoas com 55 anos ou mais, mas esse grupo acabou excluído da versão final do texto |Sérgio Lima/Poder360 11.nov.2019
Guedes e Bolsonaro | Foto: Arquivo DCO

No mesmo dia em que o governo ilegítimo de Bolsonaro anunciou a decisão de reduzir pela metade o já miserável “auxílio-esmola” que passará a ser de R$300 e vai durar apenas até dezembro, também anunciou a proposta de redução do reajuste para o salário mínimo em 2021, que cai de R$1.079 (previsto em abril) para R$ 1.067.

A proposta de reajustar o mínimo em apenas 2% faz parte do projeto de Lei Orçamentária Anual (PLOA) foi enviada ao Congresso no último dia 31, pelo Ministério da Economia, comandado po rPaulo Guedes.

No documento o governo mantém sua política de aumentar os gastos com a repressão, ou seja, com os militares, enquanto planeja cortes em áreas fundamentais para o povo pobre como a Saúde e a Educação. Isso quando o País tem mais de 120 mil mortos, em números oficiais, falsificados pelos governos.

Será o segundo ano consecutivo em que o salário mínimo não terá aumento real (acima da inflação oficial), apoiando-se na medida golpista que pôs fim à legislação que garantia seu aumento real nos anos anos anteriors ao golpe de Estado.

O valor fixado pelo governo representa menos apenas 24,1%  do valor apontado pelo Dieese (Departamento Intersindical e Estudos e Estatísticas Sócios Econômicas considera  necessário para garantir o sustento de uma família de quatro pessoas. Considere-se também que o próprio “mínimo do Dieese” foi rebaixado em razão das posições políticas de suas direções (muitas delas ligadas ao peleguismo e a setores da burguesia golpista).

O valor do mínimo afronta também a própria Constituição Federal que, em seu Artigo 7 º, inciso IV estabelece que

“são direitos dos trabalhadores urbanos e rurais, além de outros que visem à melhoria de sua condição social: salário mínimo, fixado em lei, nacionalmente unificado, capaz de atender a suas necessidades vitais básicas e às de sua família com moradia, alimentação, , educação, saúde, lazer, vestuário, higiene, transporte e previdência social, com reajustes periódicos que lhe preservem o poder aquisitivo, sendo vedada sua vinculação para qualquer fim”

o  que, obviamente é impossível de ser assegurado, com os valores vigentes e previstos.

O valor do mínimo é mais uma mostra de como a burguesia e seus governos golpistas procurarmo-nos tirar proveito da crise para avançar na expropriação dos trabalhadores.

O Brasil, que situa-se – em termos de PIB – entre as dez maiores economias do Mundo, paga um dos piores salários mínimos do Mundo e, nos últimos anos disparou o numero de trabalhadores que sequer chegam a receber o valor que deverias o mínimo.

O valor proposto pelo governo equivale a menos de 50% do poder de compra do salário mínimo na época em que foi criado em 1940. Oitenta anos depois de um enorme crescimento da economia nacional a burguesia sanguessuga e seu governo fascista querem impor um salário insistente para manter condições elementares de vida para seus “escravos”.

A paralisia das direções sindicais frente a essa situação precisa ser superada. É preciso realizar uma ampla campanha de denuncia da política escravocrata do governo e dos patrões e pela conquista de um salário mínimo vital, suficiente para atender às necessidades do trabalhador e de sua família.

Compartilhar no facebook
Compartilhe no seu Facebook!
Compartilhar no twitter
Tuite este artigo!
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no telegram
Telegram
Compartilhar no email
Email
Compartilhar no reddit
Reddit
Compartilhar no facebook
Compartilhe
Compartilhar no twitter
Tuite este artigo!
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no reddit
Relacionadas