Bolsonaro anuncia General assassino como ministro da defesa, em um futuro governo

genral

O candidato à presidente, Jair Messias Bolsonaro do PSL, anunciou recentemente alguns ministros que ele irá colocar em seu governo, caso ele ganhe, que até agora é o cenário mais provável. Dentre eles, foi citado o General Augusto Heleno Ribeiro Pereira para o ministério da defesa. O General Heleno ficou conhecido por conta de suas declarações golpistas, dadas recentemente.

Entretanto, vale a pena ressaltar algumas das realizações deste General. Defensor da ditadura militar de 1964 – que acabou com todos os direitos dos trabalhadores da época, instaurando um brutal regime de opressão e violência contra os trabalhadores, suas lideranças, seus sindicatos, seus partidos e sua liberdade de organização – o General Heleno ainda foi responsável pela imensa brutalidade que foi cometida pelas Forças Armadas brasileiras no Haiti, à mando do imperialismo norte-americano.No Haiti, não foram poucos os casos de militares brasileiros estuprando mulheres haitianas, assassinando crianças e cometendo outras brutalidades.

O fato do possível no governo federal conter tanto setores dos militares, como fica claro na própria chapa de Bolsonaro, onde o candidato à presidente é capitão e o vice é um General, demonstra ainda mais o avanço dos setores militares sobre o regime político. Com todas as operações de GLO, a intervenção no Rio de Janeiro, os ministérios de Temer, a assessoria de um general ao presidente do STF, as candidaturas militares que ganahram as eleições e as declarações do alto-comando das Forças Armadas, fica evidente que um golpe militar no Brasil se aproxima, e a probabilidade que ocorra é grande, basta o regime golpista entrar em instabilidade.