Bolsonaro ameaça deixar convenção da OIT e declara guerra aos povos indígenas

000img

O governo golpista de Jair Bolsonaro acaba de dar mais uma demonstração de desprezo pelo povo em mais uma de suas ações escandalosas que chamam a atenção de todo o mundo pela total ausência de pudor com suas medidas e posições antipopulares. A mais recente iniciativa foi a ameaça do governo se retirar da convenção da OIT (Organização Internacional do Trabalho) que trata dos direitos dos povos indígenas. O Brasil foi o único, entre 48 países, que votou contra a convenção, nesta segunda-feira, dia 25.

A convenção tratou sobre a questão dos direitos dos povos indígenas, discutiu e propôs um “plano estratégico de engajamento” que é um plano tímido para que o organismo internacional possa emitir documentos e mensagens referentes à convenção 169, como sendo “ponto de vista da OIT”.

A convenção 169 da OIT abordou os direitos indígenas e foi aprovada em 2004 pela presidência da República (Luís Inácio Lula da Silva) pelo Congresso Nacional brasileiro, ganhando assim, status de lei no Brasil.

A proposta feita pela convenção da OIT foi aprovada pelos 48 dos 49 países participantes, inclusive por países que possuem à frente governos de direita, como é o caso do Chile. O Brasil foi o único país participante a votar contra, chegando inclusive a ameaçar se retirar da Convenção.

Não é a primeira vez que o Brasil se destaca, negativamente, no plano internacional com o governo Bolsonaro. Na conferência do clima, o governo se retirou da conferência seguindo as ordens do seu chefe, o presidente do Estados Unidos, Donald Trump. Na conferência sobre a imigração o governo brasileiro fez o mesmo. O governo Bolsonaro quer ser “mais realista que o rei”. Ou seja, é um governo totalmente subserviente aos interesses imperialistas do EUA e não esconde essa postura humilhante para o Brasil.

O governo Bolsonaro é uma espécie de governo “capitão do mato”. Já entregou a base de lançamento de foguetes de Alcântara para o EUA, apoia a tentativa do imperialismo norte-americano de dar um golpe de Estado na Venezuela, entrega o petróleo e outras riquezas naturais brasileiras para o imperialismo entre muitas outras ações entreguistas. Agora, o governo revela de forma aberta o objetivo de abrir as terras indígenas para e exploração de madeireiras, mineradoras e latifundiários. O governo quer atacar os povos indígenas causando o menor alarde possível, por isso se opôs à proposta tímida da convenção da OIT.

A OIT é um órgão vinculado à ONU que está longe de ser um órgão socialista ou de enfrentamento dos países imperialistas e governos antipopulares. A OIT, bem como a ONU, são instituições para maquiar o sistema de exploração imperialista, uma espécie de órgãos de conciliação. No entanto, o governo golpista de Bolsonaro, repleto de fascistas, sequer esconde os objetivos de atacar todos os direitos da população, inclusive dos povos indígenas, que já vêm sofrendo com ataques, massacres e invasões de suas terras por parte de latifundiários.