Bolsonaro acaba com o Mais Médicos, o programa da direita é deixar o povo sem atendimento

Depois de expulsar milhares de médicos cubanos e encenar a contratação de substitutos, no último dia 6 de fevereiro, o governo golpista e ilegítimo de Jair Bolsonaro veio a público anunciar o fim do programa Mais Médicos. Segundo informações do Ministério da Saúde, o programa será substituído por um plano de carreira público.

O programa Mais Médicos foi instituído durante o mandato da presidenta Dilma Rousseff, tendo como objetivo prestar assistência médica a moradores de regiões da periferia dos grandes centros e cidades do interior, com déficit de atendimento ou sem qualquer assistência. Diante da escassez de médicos brasileiros interessados em aderir ao programa, o governo petista estabeleceu uma parceria com o governo cubano, que enviou milhares de médicos para atender ao programa, com larga experiência em medicina publica.

O suposto “plano de carreira público” é apenas uma desculpa para que o governo Bolsonaro acabasse com o programa Mais Médicos. Antes mesmo de assumir o mandato de presidente, Bolsonaro já havia expulsado todos os médicos cubanos radicados no Brasil. Seu objetivo sempre foi, desde o começo, desmontar toda a Saúde Pública.

Apenas a expulsão dos médicos cubanos já foi o suficiente para provocar uma crise na Saúde Pública. A estimativa é de que trinta milhões de pessoas foram afetadas pelo ataque criminoso do então recém-eleito por Bolsonaro.

O governo Bolsonaro é inimigo do povo – e, portanto, deve ser derrubado à força pelos trabalhadores e setores democráticos.  O governo ilegítimo de Bolsonaro não quer diálogo: quer apenas passar por cima dos direitos da população da maneira que fir necessária.

O que o governo fez o programa Mais Médicos é o retrato de tudo o que será feito no governo Bolsonaro: aos pobres, nada; aos capitalistas, tudo, até a última gota de suor dos trabalhadores. O descaso para com a população é completo, e só será impedido por uma gigantesca mobilização. Por isso, é preciso ir às ruas para protestar contra o fim dos Mais Médicos e pela derrubada imediata e incondicional do governo golpista e ilegítimo. Fora Bolsonaro!