Siga o DCO nas redes sociais

Bolsonaristas são os destruidores da educação
IMAGEM_NOTICIA_3
IMAGEM_NOTICIA_3

Com o golpe de 2016, uma das pastas mais atacadas é a da educação e por consequência a que teve mais resistência desde o impeachment da Presidenta Dilma Roussef.

Os professores são uma das categorias que mais fizeram greves nos últimos anos. O objetivo dos golpistas é privatizar as escolas e universidades públicas para entregar seus recursos aos bancos e a especulação financeira.

O dia 15 de maio mostrou a força e o descontentamento de diversas categorias que saíram para denunciar e pedir o “Fora Bolsonaro”, pois a população já percebeu que somente a derrubada do governo para barrar todos os ataques aos trabalhadores. Inicialmente foi chamado pela CNTE (Confederação Nacional dos Trabalhadores em Educação), mas foi engrossada por diversas categorias.

Os ataques dos bolsonaristas são diversos: “Escola com Fascismo”, corte de 30% das verbas para a educação, congelamento dos recursos por 20 anos etc

A pasta é tão instável que, com menos de seis meses de governo, já estão no segundo ministro da educação. Os estudantes da UNE chamaram uma nova manifestação no dia 30 de maio é está sendo apoiada pela APEOESP (Sindicato dos Professores de Paulistas), CUT e diversos setores.

O momento é de mobilização principalmente diante do fiasco que foram as manifestações bolsonaristas no domingo, dia 26 de maio. A esquerda tem que aproveitar o fracasso e a instabilidade do governo ilegítimo de Jair Bolsonaro.

As manifestações do dia 30 devem ser massivas como as do dia 15, para colocar mais em xeque o governo destruidor da educação, da saúde e de todo o povo brasileiro.

Todos à manifestação do dia 30 de maio para derrubar o governo inimigo do povo e da educação pública e gratuita. Fora Bolsonaro, Eleições Gerais e Lula Candidato!!!