Bolsonaristas pedem pena de morte a petistas e à esquerda: é preciso criar comitês de autodefesa

tiro-bolsonaro

Da redação – Nessa segunda-feira (22), passou a circular nas redes sociais uma petição pedindo a pena de morte a toda a esquerda brasileira. Essa é mais uma atitude de ofensiva da direita contra qualquer organização de trabalhadores e deve ser respondida a altura pela esquerda brasileira: é preciso criar comitês de autodefesa e unir-se aos comitês de luta contra o golpe.

Com 280 assinantes, ela diz “Precisamos de uma Assembléria Nacional Constituinte, que traga PENA DE MORTE para qualquer forma de expressão simpática ou apologia ao SOCIALISMO ou COMUNISMO em solo Brasileiro”. A petição corrobora com as posições do presidenciável Jair Bolsonaro (PSL), sobre “fuzilar a petralhada”, “banir os marginais vermelhos” e a criminalização do MST e do MTST como “terrorismo”.

O avanço do fascismo é uma estratégia da direita para desmontar qualquer organização operária, exterminar o movimento dos trabalhadores desde as suas bases, perseguindo lideranças, colocando partidos e organizações na ilegalidade, torturando e matando. A série de ataques a companheiros da luta social brasileira é um dos braços do avanço do fascismo. Esse avanço deve ser combatido pela esquerda nas ruas, desacreditando das instituições burguesas para defender suas posições. É da burguesia que surge o fascismo, por isso, apenas o locus do povo, as ruas, pode ser uma arma real para a luta contra a extrema-direita, contra o golpe e em favor das pautas progressistas e da classe operária. Para organizar essa luta, é preciso formar comitês de autodefesa, comitês de luta contra o golpe e comparecer a 2 Conferencia Nacional Aberta de Luta contra o Golpe e contra o fascismo.