Com vitória fraudulenta de Bolsonaro: extrema-direita racista fica assanhada para atacar bolsistas

Com a eleição fraudada de Jair Bolsonaro, os seus seguidores estão assanhados e atacando os bolsistas da Universidade de Mogi das Cruzes (UMC) que têm sido alvos de pichações e postagens preconceituosas.

Já no primeiro turno das eleições, uma estudante do curso de Direito, que tem bolsa do Prouni (Programa Universidade Para Todos) estava sendo perseguida na instituição.

Os bolsonaristas tem feito suásticas nos banheiros do campus: uma frase dizendo “2019 UMC sem bolsista comunista” foi escrita em uma porta de um curso de humanas.

Esses são os planos da burguesia de da extrema-direita, querem dizimar o povo pobre e negro do país. Terminar com as bolsas e os incentivos para as camadas baixas da população.

Somente a organização dos estudantes nas universidades vai intimidar e banir essa escória das universidades, pois além das bolsas temos que estatizar o ensino.

É preciso criar comitês de luta contra o golpe e de auto-defesa em todas as universidades para derrotar a direita e esse governo ilegítimo. Fora Bolsonaro!