Siga o DCO nas redes sociais

Bolsonaristas estão elaborando plano de mineração em terras indígenas
unnamed-1_article_column@2x
Bolsonaristas estão elaborando plano de mineração em terras indígenas
unnamed-1_article_column@2x

Nesta quinta-feira (8), o presidente golpista Bolsonaro atacou os indígenas novamente em uma live no Facebook, onde defende a mineração e exploração das terras indígenas. Nessa live, o golpista teve a cara de pau de chamar indígenas da Raposa Serra do Sol, de Roraima (RR) para estamparem o cenário como se fossem objetos, além de tentar enganar as pessoas como se os indígenas fossem a favor da política genocida de Bolsonaro. No início da live ainda é possível ouvir vozes instruindo os índios a não falarem sobre garimpo, mostrando que eles provavelmente estavam ali obrigados e sem ter muita consciência da situação.

A narrativa do presidente golpista Jair Bolsonaro contra os indígenas não deixa dúvidas de que ele quer acabar com a população mais antiga do Brasil, verdadeiros donos dessas terras. Numa completa defesa dos privilégios e vantagens dos latifundiários e grandes fazendeiros, Bolsonaro afirma que a atividade do garimpo deve ser legalizada justamente para proteger o meio ambiente, o que não faz o menor sentido. Fica claro que os bolsonaristas estão trabalhando a todo vapor por essa permissão da exploração e garimpo em terras indígenas, principalmente a fim de estimular cada vez mais as invasões e conflitos para forçar uma situação em que a legalização do garimpo seja a saída.

Bolsonaro ainda afirma em sua live que “aquele pessoal que quer eles confinados, [eles] não querem o bem deles. Eles não querem isso. O índio é tão brasileiro, ele é tão inteligente como nós”. Essa afirmação não faz nenhum sentido, principalmente pelo fato de que os bolsonaristas são os principais inimigos dos indígenas, não a toa, durante sua campanha eleitoral, Bolsonaro afirmou que os índios não teriam 1 centímetro de terra no governo dele. Mesmo os índios sendo “tão brasileiros” quanto nós, são diariamente atacados pela bancada ruralista, que financiou a eleição de Bolsonaro e que, em prol da especulação agrária, tenta de toda forma acabar com as demarcações de terras para estabelecer a política genocida que é o garimpo. 

Utilizando-se de um argumento completamente genérico de que os índios devem se integrar a sociedade, o que Bolsonaro quer é marginalizá-los mais ainda, tirando-os de sua terra e empurrando para a vida urbana, algo que os índios não estão habituados. É preciso continuar expandindo a campanha pelo Fora Bolsonaro se quisermos defender os indígenas a permanecerem nas terras que são suas por direito.