Bolsas de Nova Iorque despencam em meio à guerra comercial de Trump contra a China

dow jones

Da redação – O índice Dow Jones chegou a cair quase 800 pontos durante esta terça-feira (4), uma queda de 2,8%, com uma lenta recuperação no final da tarde insuficiente para compensar as perdas. O índice S&P perdeu 2,8% de seu valor, e a Nasdaq caiu 3,3%. Uma queda generalizada da principais bolsas dos EUA, depois de um mês de constantes quedas em novembro. Um sinal de que a crise econômica volta a assombrar os capitalistas, apesar de toda a propaganda de uma suposta recuperação e retomada econômica depois do colapso de 2008, do qual o capitalismo nunca se recuperou de verdade.

As notícias que abalaram as bolsas nesta terça-feira eram principalmente referentes à relação do governo de Donald Trump com a China. Na segunda-feira, Trump anunciou um acordo com os chineses que teria sido alcançado durante a reunião do G20, o que levou a uma pequena subida. No entanto, os chineses não confirmaram essa notícia, e em meio a essas incertezas os especuladores voltaram a perder dinheiro nesta terça-feira, em um cenário que os grandes capitalistas descrevem como “estrangulamento da economia” por causa das taxas protecionistas impostas pelo governo dos EUA de um lado, e pelo governo chinês, por outro, em resposta.

Essa política de Trump vai contra os interesses dos setores mais fortes que controlam o regime político dos EUA. Por isso Trump governa sob constante ameaça de um golpe. Sua eleição expressou uma crise política no principal regime imperialista do mundo, e seu governo prolonga e aprofunda essa crise.