Bolívia: ministro de Evo Morales atenta para “delinquência fascista” no incêndio à Corte Eleitoral

bolivia (1)

Da redação – O ministro do Governo, Carlos Romero, pediu à justiça de Santa Cruz para atuar com todo rigor contra o que chamou de “delinquência fascista”, no que se refere ao incêndio criminoso de manifestantes na Corte Eleitoral. Um protesto de estudantes, com características similares aos protestos organizados pelo imperialismo, incendiou a Corte Eleitoral nesta terça-feira (11), contra a decisão do presidente Evo Morales de concorrer a um quarto mandato.

A violência dos manifestantes que invadiram a Corte do departamento de Santa Cruz de la Sierra, ateando fogo no interior do edifício se assemelha muito às campanhas organizadas pelo imperialismo norte-americano no último período na Venezuela bem como em outros países, para derrubar governos de esquerda e colocar seus fantoches que entregam toda a economia do país aos capitalistas estrangeiros.

Segue parte do editorial desta quarta-feira (12), da Agência Boliviana de Informação direto de La Paz:

[…] A presidenta da Câmara dos Deputados, Gabriela Montaño, do Movimento Ao Socialismo (MAS), afirmou nesta quarta-feira que os opositores tratam de ‘lavar as mãos’ acusando supostos infiltrados pelo protesto violento e os atos vandalismo registrados em Santa Cruz.

Terça-feira um grupo de manifestantes incendiou o Tribunal Eleitoral Departamental, além de destruir escritórios públicos.

‘É absolutamente falso que se trate de gente infiltrada. Quem irrompeu no órgão eleitoral de Santa Cruz foram integrantes dessa marcha que os comitês cívicos e os partidos de oposição apoiaram, e agora tratam de lavar as mãos’, disse em uma entrevista à rádio Patria Nueva.”