Abaixo o golpe!
Povo boliviano não sai das ruas de todo o País desde a semana passada, mobilizando-se para derrotar os golpes
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no reddit
Captura de Tela 2019-11-18 às 17.42.48
Manifestação em Cochabamba acompanha as de La Paz. Foto: Reprodução/Twitter Marco Teruggi |

Da redação – Várias marchas provenientes de diversas localidades da Bolívia chegaram na tarde desta segunda-feira (18) a La Paz para expressar o total repúdio do povo boliviano ao golpe militar e à presidenta de fachada, Jeanine Añez.

Os manifestantes se reuniram na Praça Murillo, e deram um prazo de 48 horas para que Añez deixe o poder, se não irão intensificar a mobilização, com mais bloqueios e paralisações por todo o território nacional.

Assim como vêm cantando nos protestos anteriores, os manifestantes gritaram “Mesa, Camacho, queremos sua cabeça”, rechaçando assim o dirigente fascista e o ex-candidato e ex-presidente neoliberal, participantes-chave do golpe que derrubou o presidente legitimamente eleito Evo Morales.

Outro eixo central da marcha é a denúncia das queimas da Whipala, bandeira tradicional dos povos indígenas que se tornou oficial durante o governo Morales e que tem sido atacada pelos bandos fascistas como símbolo do fascismo do golpe. Também exigem o fim da repressão, que já deixou mais de 20 mortos, e denunciam a manipulação da imprensa burguesa, que esconde a realidade dos acontecimentos na Bolívia.

Além de La Paz, há manifestações em El Ato, Cochabamba, Sucre, Sabada e outras cidades.

Compartilhar no facebook
Compartilhe no seu Facebook!
Compartilhar no twitter
Tuite este artigo!
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no telegram
Telegram
Compartilhar no email
Email
Compartilhar no reddit
Reddit
Compartilhar no facebook
Compartilhe
Compartilhar no twitter
Tuite este artigo!
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no reddit
Relacionadas