Ameaça imperialista
O golpe de Estado na Bolívia está cada dia mais escancarado, a única forma de derrotar os golpistas na Bolívia é mobilizar o povo para defender o governo eleito

Por: Redação do Diário Causa Operária

No último sábado (2), golpistas fizeram um “coxinhato” em Santa Cruz de La Sierra, na Bollívia, pedindo que as Forças Armadas tomem o poder e destituam o presidente Evo Morales, caso este não renuncie em 48 horas.

O comunicado foi feito por Luis Fernando Camacho Vaca, presidente do Comitê Cívico de Santa Cruz de La Sierra, que propôs que uma carta fosse aprovada pelos manifestantes e imediatamente enviada às Forças Armadas da Bolívia, dando a Evo Morales 48 horas para renunciar em “nome da democracia”!

Camacho Vaca ameaçar o presidente eleito da Bolívia e dar-lhe um ultimato em público dá uma noção de quem está por trás desse movimento golpista. Bandeiras da Bolívia, atores conduzindo o ato político, manifestação rezando “o pai nosso” e a todo momento falando em Deus, são indícios escancarados de que se trata de um movimento reacionário, da direita pró-imperialista boliviana, muito semelhante aos “coxinhatos” no Brasil.

Durante o discurso, Camacho disse cinicamente:

não estamos derrotando um governo, estamos libertando toda uma nação.”

E fez um chamada para que a direita tome medidas mais duras para conseguir a renúncia de Evo:

é necessário que nós tomemos decisões muito mais duras que possamos consolidar o pedido da renúncia.”

Em resposta, o presidente reeleito Evo Morales, em uma entrevista na estação de rádio San Cristóbal, na cidade de El Alto, disse que solicitou uma reunião de emergência com os líderes da Central Obrera Boliviana (COB) e a Coordenadora Nacional por El Cambio (Conalcam), que agrupa trabalhadores, camponeses, indígenas e cocaleros relacionados ao presidente.

A vitória foi contundente, (Carlos) Mesa não quer auditoria, são lacaios do império, tem ódio do campo“, disparou Félix Conde, membro da Federação de Agricultores de La Paz.

Desde a última quinta-feira, várias organizações sociais bolivianas de El Alto, Zona Sur e Villa Fatima se mobilizaram em direção à La Paz para expressar seu apoio ao presidente Evo Morales, eleito com 47,8% dos votos nas últimas eleições gerais. Representantes das províncias da cidade foram ao centro da cidade para se concentrar em vigílias e reiterar o apelo aos setores da oposição para que respeitassem a decisão da maioria nas eleições.

Ainda na entrevista à Rádio, Morales ironizou a posição da direita, “antes queriam auditoria porque era fraude, agora querem renúncia? Nunca quiseram auditoria…”

O golpe de Estado na Bolívia está cada dia mais escancarado, com muitos aspectos semelhantes aos vistos no Brasil (contra a presidenta Dilma Roussef) e na Venezuela (contra o presidente Nicolás Maduro). Tal como essas semelhanças, a única forma de derrotar os golpistas na Bolívia é mobilizar o povo nas ruas para defender o governo eleito.

Confira:

Direita pedem que forças armadas deem o golpe de Estado e tomem o poder e dão ultimato para que Morales renuncie nas próximas 48h.

A entrevista do presidente Morales na Rádio San Gabriel, na íntegra.

Send this to a friend