Ditadura na Bolívia
Através de medidas repressivas, Áñez procura conter as manifestações que ocorrem contra o golpe de Estado, mesmo que com isso promova um verdadeiro banho de sangue.
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no reddit
jeanine-anez
Jeanine Áñez, presidente golpista autoproclamada |

Da redação – A presidente golpista autoproclamada da Bolívia, Jeanine Áñez, estabeleceu um decreto que exime de responsabilidade penal os militares das Forças Armadas dos crimes que cometerem ao reprimir os trabalhadores, que há seis dias seguidos estão mobilizados nas ruas contra o golpe de Estado.

Os golpistas estabeleceram uma carta branca para matar. Com esta medida, aprofunda-se a ditadura, por parte da direita, na Bolívia. Com a carta branca para os militares, os golpistas podem cometer qualquer tipo de atrocidade contra a população, sem ter que responder na justiça.

O decreto foi estabelecido logo depois da brutal repressão policial realizada pelos militares e pela polícia em Cochabamba, que assassinou dezenas de manifestantes que protestavam contra o golpe e pela renúncia da presidente golpista, Jeanine Áñez, além de ter detido uma centena de pessoas e deixado um tanto de feridos.

Através de medidas repressivas, Áñez procura conter as manifestações que ocorrem contra o golpe de Estado, mesmo que com isso promova um verdadeiro banho de sangue.

 

Compartilhar no facebook
Compartilhe no seu Facebook!
Compartilhar no twitter
Tuite este artigo!
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no telegram
Telegram
Compartilhar no email
Email
Compartilhar no reddit
Reddit
Compartilhar no facebook
Compartilhe
Compartilhar no twitter
Tuite este artigo!
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no reddit
Relacionadas