Mudança no aparato militar
Jeanine Áñez empossou, na última quarta-feira (13), o general do Exército, Sergio Carlos Orellana Centellas, como novo comandante em chefe das Forças Armadas
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no reddit
2019111316061821918
Carlos Orellana. Captura |

Da redação – A presidente golpista autoproclamada Jeanine Áñez empossou, na última quarta-feira (13), o general do Exército, Sergio Carlos Orellana Centellas, como novo comandante em chefe das Forças Armadas, no lugar do também golpista Williams Kaliman, que ameaçou o presidente Evo Morales e obrigou-o a renunciar.

Por sua vez, o novo comandante do órgão militar afirmou que a conjuntura atual requere esforço de todos os membros das Forças Armadas, que são pilar fundamental do golpe de Estado, uma vez que foi com o aval delas que se deu o golpe e se permitiu o avanço dos bandos fascistas contra os trabalhadores do país.

Os militares, junto com a polícia, estão atuando ao lado da extrema-direita para reprimir a população que está lutando contra o golpe de Estado.

“De maneira conjunta  com a polícia boliviana executa-se um plano de operações para restabelecer a ordem pública em todo o território nacional, controlando os distúrbios civis […] com prisões e apreensões de quem alterar a ordem pública“, afirmou o novo chefe das Forças Armadas. Traduzindo, os militares estão atuando junto com a polícia para reprimir os manifestantes contra o golpe.

A polícia, por exemplo, impediu a senadora, sucessora de Evo Morales, Adriana Salvatierra, de entrar dentro da Assembleia Legislativa, agredindo-a.

Além disso, outras alterações ocorreram nas Forças Armadas, que revela uma necessidade dos golpistas de terem um maior controle sobre as instituições de repressão. Pablo Arturo Guerra Camacho será o novo Chefe do Estado Maior das Forças Armadas; Iván Patricio Inchausti Rioja foi designado como comandente do Exército; Ciro Orlando Álvarez, como comandante da Força Aérea Boliviana; e Moisés Orlando Mejía Heredia, comanda da Armada Boliviana.

Compartilhar no facebook
Compartilhe no seu Facebook!
Compartilhar no twitter
Tuite este artigo!
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no telegram
Telegram
Compartilhar no email
Email
Compartilhar no reddit
Reddit
Compartilhar no facebook
Compartilhe
Compartilhar no twitter
Tuite este artigo!
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no reddit
Relacionadas