Siga o DCO nas redes sociais

Ditadura
Bolívia: golpistas aumentam repressão com militares nas ruas
Militares estão nas ruas de La Paz e El Alto, cercando a multidão de manifestantes
bolivia - represixn - manifestantes - el - alto - telesur-compressor.jpeg_1718483347
Ditadura
Bolívia: golpistas aumentam repressão com militares nas ruas
Militares estão nas ruas de La Paz e El Alto, cercando a multidão de manifestantes
Repressão em El Alto. Foto: Telesur
bolivia - represixn - manifestantes - el - alto - telesur-compressor.jpeg_1718483347
Repressão em El Alto. Foto: Telesur

Da redação – As forças armadas da Bolívia estão nas ruas neste momento, com um aumento no contingente de militares efetuado pelo governo nas cidades de La Paz e El Alto, nesta terça-feira (19).

A Praça Murillo, em La Paz, foi cercada por militares para reprimir o povo, que permanece nas ruas pedindo a renúncia da presidenta fictícia, a autoproclamada Jeanine Añez, e o fim do regime golpista.

O presidente legítimo, Evo Morales, denunciou a partir do México, em sua conta no Twitter, que, com o golpe que o derrubou, a Bolívia se parece cada vez mais com as ditaduras que existiram na América Latina no século passado. Afirmou também que o governo golpista pretende fechar a Assembleia Legislativa, aos moldes do que faziam aquelas ditaduras.

Militares rodearam a distribuidora de combustíveis da estatal petrolífera YPFB de Senkata, onde os trabalhadores de El Alto iniciaram um bloqueio de passagem para que os combustíveis não cheguem a La Paz. Além dos combustíveis, há a escassez de diversos produtos na capital devido aos bloqueios. Foi registrada hoje uma fila de três quarteirões no bairro de Miraflores para a compra de frango, por exemplo. Os militares efetuaram disparos e utilizaram bombas de gás lacrimogêneo para tentar dispersar a multidão.

Os militares e policiais têm atirado para matar nessas intervenções. Até o momento, mais de 20 pessoas foram assassinadas, conforme dados divulgados publicamente.