Blitz assassina: PM mata costureira com tiro de fuzil

costureira (1)

Da redação – Uma mulher foi baleada por um policial militar em uma blitz na noite desta segunda-feira, 20, em Duque de Caxias, na Baixada Fluminense. Vânia Silva Tibúrcio, de 37 anos, foi baleada por um fuzil no pescoço e faleceu ontem, 21, por morte encefálica.

A costureira estava em seu carro com seu marido, Carlos Alberto Lopes, a caminho de um pátio do Detran para regularizar o veículo, quando o casal recebeu ordem de parada pela blitz. A imprensa burguesa disse de “bate pronto”, que o carro tentou furar o bloqueio, porém a notícias era falsa, como pode ser visto no vídeo em que uma pessoa está indignada pois o PM atirou no carro que apenas manobrava.

O carro da família havia sido roubado em abril e foi recuperado. No sistema da PM, o veículo ainda constava como furtado, porém, a imprensa burguesa relata que os agentes não atiraram por ver a placa. O marido, que estava no volante, obedeceu à ordem, mas assim mesmo um agente atirou e acertou Vânia. Também noticiado amplamente pela imprensa golpista, o PM se “arrependeu” e ficou pedindo desculpas ao marido.

“Foi um tiro para matar. Um tiro na direção da cabeça. Poderia ter dado no pneu do carro, que estava parado. Não tinha necessidade do que ele fez”, afirmou Carlos.

É necessário o fim dessa corporação assassina que mata milhares de pessoas todos os anos e depois acha que apenas pedindo desculpa o assassinato em massa será esquecido. A população negra está sendo esmagada pela burguesia, e com o golpe, os números só aumentam, rumo a uma ditadura militar aberta. É preciso reagir nas ruas para derrotar o golpe.