EUA
Joe Biden ignora e não se senta para conversar com o movimento Black Lives Matter até os dias de hoje após as eleições
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no reddit
biden
Joe Biden, presidente norte americano | Foto: Reprodução

O Movimento Black Live Mathers estão acusando o presidente eleito no Estados Unidos Joe Biden de ignorar o pedido da organização para uma reunião e desconsiderar os eleitores negros que o ajudaram a vencer as últimas eleições de 2020 no país. De acordo com o site Black Enterprise o grupo politico e social disse para Fox News através de e-mails, que o pedido de reunião com o novo presidente foi ignorado e visivelmente foram excluídos da mesa de uma reunião entre Biden, o republicano Cedric Richmond e outros grupos de direitos sociais e civis.

“Para a administração recém-eleita (que funcionou com promessas de justiça racial) ignorar nosso pedido contínuo para se encontrar com eles e nos recusar um assento à mesa é humilhante para o nosso movimento”, disse o Black Lives Matter Global Network no dia 10 de dezembro de acordo com a Fox . O pedido formal para a reunião foi feito um dia após a vitória de Biden, e atualmente já fazem mais de trinta dias e nenhuma resposta.

É importante deixar claro que o governo Biden não é um governo de esquerda, e sua política não tem nada a ver com o movimento negro, muito pelo contrário. Biden simplesmente se aproveitou da situação, das mobilizações contra o governo de Trump para fazer algum tipo de demagogia com o movimento negro, inclusive uma de suas atitudes foi colocando como vice Kamala Harris uma mulher negra. Em discursos de campanha deixava bem claro que era contra a radicalização das mobilizações de rua, que denunciavam e reivindicavam direitos em relação aos crimes cometidos contra a população negra nos Estados Unidos.

Biden condenou a “violência” dos protestos dizendo que “baderna não é protesto, vandalismo não é protesto, colocar fogo não é protesto, nada disso é protesto, é tudo falta de leis, pura e simplesmente.” E continuou: “por acaso eu pareço um socialista radical com uma queda por protestos? Eu quero uma América segura, segura do Covid, segura contra o crime e o vandalismo, segura contra a violência motivada pelos conflitos raciais, segura dos maus policiais”.

Sem contar que Biden é um governo ligado aos setores imperialistas norte-americanos mais genocidas e criminosos que existe. É um governo os grandes monopólios, voltado para as guerras, para os golpes de Estado e do encarceramento em massa. Em sua atuação pelo Senado americano Joe Biden se envolveu na elaboração de inúmeras leis sobre a criminalidade. Em 1994 ele foi o líder da Lei de Controle ao Crime violento e Aplicação da Lei, também conhecida como Lei Criminal Biden. Esse tipo de lei que atualmente faz dos EUA o país com a maior população carcerária do planeta.

Quando vice presidente de Barack Obama, foram vários golpes de Estado contra países atrasados, inclusive na América Latina, apoiado, e até mesmo dirigido pelo democrata americano. Cada dia mais, cai por terra a mascara usada por Biden durante a campanha fazendo toda sua demagogia com as pautas identitárias, e que não representam de forma alguma uma luta concreta para movimento negro, mulheres e outros e que neste momento estão simplesmente sendo assassinado pelo direitistas que estão poder, seja através do braço armado do Estado que é PM, seja pela pandemia, que afeta mais diretamente a população negra em geral, através das mortes e pela situação econômica.

Compartilhar no facebook
Compartilhe no seu Facebook!
Compartilhar no twitter
Tuite este artigo!
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no telegram
Telegram
Compartilhar no email
Email
Compartilhar no reddit
Reddit
Compartilhar no facebook
Compartilhe
Compartilhar no twitter
Tuite este artigo!
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no reddit
Relacionadas