Banrisul corta auxílio alimentação dos seus trabalhadores

Por Caroline Ferraz/Sul21

Os representantes do governador golpista do Rio Grande do Sul, Eduardo Leite (PSDB), à frente do Banco do Estado do Rio Grande Sul aumenta a ofensiva reacionária sob os trabalhadores bancários através do corte do auxílio alimentação daqueles que estão fora do estado gaúcho.

Trabalhadores lotados nos estados de Brasília, São Paulo, Rio de Janeiro, por exemplo, passaram a ter problemas com os restaurantes e supermercados, por não estarem recebendo os respectivos tíquetes alimentação ou refeição os trabalhadores forçaram o banco para que pagasse o auxílio em espécie.

O golpe do banco, para não fornecer o auxílio em dinheiro, foi a justificativa, fuleira, de que a receita federal pode aplicar uma multa baseada em uma lei.

Tal justificativa é papo furado, desculpa para boi dormir, já que o pagamento em espécie faz parte do acordo coletivo da categoria.

Esse é mais um ataque da direita golpista aos trabalhadores bancários do Banrisul, parte da política do neoliberal, Eduardo Leite, governador do estado, que tem como fundamento pavimentar o caminho para a privatização do banco, e, para isso, precisa atacar os trabalhadores com cortes dos seus benefícios conquistados através de muitas lutas.