Banqueiros reacionários, do Santander, criam funcionários Bombril, com 1001 utilidades

Conforme já havíamos denunciado neste Diário, os banqueiros golpistas do banco imperialista, Santander, acabam de criar um novo cargo e transforma o bancário em trabalhador Bombril, com 1001 utilidades.

O novo cargo, que terá uma denominação pomposa, Gerente de Negócios e Serviços, nada mais é do que a concretização da política de demissão de trabalhadores, com o enxugamento do quadro funcional, onde acaba com as funções de caixa, agente comercial, coordenador de agência, gerente de pessoa física e transforma todos esses trabalhadores em apenas um só. Com essa medida abre-se a possibilidade de demissão em massa na categoria.

Mas, com os banqueiros são muito “bonzinhos”, a direção da empresa diz que não haverá mudança no horário e nem no salário dos cargos envolvidos na mudança. Veja que maravilha: o trabalhador que antes tinha uma função, e agora passará a executar o serviço de três ou mais não precisa se preocupar… serão mais do que explorados ganhando o mesmo salário e o seu horário de seis horas diárias não mudará, o bancário terá o mesmo tempo para executar toda a demanda das demais funções. Não é a oitava maravilha do mundo!?

Os banqueiros partiram para uma ofensiva gigantesca contra a categoria atacando os direitos e conquistas dos bancários fruto das lutas dos trabalhadores.

A única forma de derrotar os ataques dos banqueiros é organizar uma gigantesca mobilização dos trabalhadores do Santander e demais bancários para barrar essa ofensiva, que se agudizou com o golpe de estado, que tenha como palavra de ordem principal, Fora Bolsonaro e todos os golpistas, Liberdade para Lula e revogação de todas as medidas dos governos golpistas.