Banqueiros golpistas querem dar mais um golpe na categoria não assinando o pré-acordo da campanha salarial

greve

Os banqueiros, grandes financiadores do golpe de Estado no país, se recusam a assinar o pré-acordo que garante os direitos dos trabalhadores no período da campanha salarial da categoria bancária que tem a data base em setembro. O pré-acordo é uma prática entre as partes para que os trabalhadores mantenham as suas conquistas das campanhas no período em que se finda o acordo coletivo, que acontece em todo o último dia de agosto.

O pré-acordo é uma importante conquista dos trabalhadores que mantém os seus direitos no processo negocial ou mesmo nos períodos de greves da categoria.

Os banqueiros estão se aproveitando do processo golpista em andamento no país para aprofundar a política de ataques à categoria. É mais uma forma para aumentar as ameaças aos trabalhadores devido a situação que se encontra a categoria no atual processo de aprofundamento dos ataques aos bancários através de demissões em massa, arrocho salarial, descomissionamentos, transferências compulsórias, assédio moral, privatizações etc., e estão se organizando para uma grande mobilização nessa campanha salarial.

Na primeira rodada de negociação, que aconteceu no dia 28 junho, se recusaram a assinar e protelaram a discussão para a próxima reunião que aconteceu no último dia 12 e mais uma vez deram outro golpe e não assinaram o pré-acordo.

É necessário ter bem claro que com o processo de golpe os banqueiros partiram para cima dos trabalhadores para liquidar com as conquistas dos bancários e aumentarem ainda mais os seus fabulosos lucros às custas da exploração dos trabalhadores. Somente uma ampla mobilização de toda a categoria bancária, em conjunto com os demais trabalhadores em uma luta unitária contra o golpe poderá barrar a ofensivas dos golpistas