Banqueiros golpistas do banco espanhol, Santander, demitem mais de 100 trabalhadores

bancarios-do-santander-paralisam-call-center_2f503f09683c2cb46e998dcad895dea3

O local onde funciona o setor de Call Center do Banco Santander, somente nos primeiros 20 dias do mês de maio, o banco demitiu mais de 100 bancários.

Os trabalhadores do setor de Call Center do banco espanhol, Santander, realizaram manifestações contra a política de ataques da direção do banco de demissão em massa e do aumento da exploração aos funcionários através da sobrecarga de trabalho, execução serviços sem antes passar por um período de treinamento, pressão sistemática, dos chefetes de aluguel da empresa, para o cumprimento de metas nas vendas dos produtos bancários gerando, na maioria das vezes, assédio moral.

Os funcionários atendentes estão com acúmulo de função sem nenhum tipo de remuneração, realizando serviço de caixa, de gerente de agência e ainda tem que cumprir metas de vendas.

Além de todas essas barbaridades o setor, nos primeiros 20 dias de maio, jogou no olho da rua mais de 100 trabalhadores, fruto da política dos banqueiros golpistas em lucrar a qualquer custo. As demissões geralmente ocorrem com aqueles funcionários que tem um pouco mais de tempo na empresa com a média salarial um pouco melhor, para colocar no lugar um novato ganhando três vezes menos. Isso sem falar centenas de postos de trabalho que não estão sendo substituídos por novos funcionários, aumentando consideravelmente a sobrecarga de trabalho daqueles que permanecem.

A ofensiva dos ataques do Santander aos trabalhadores é mais uma evidência do porquê que os banqueiros nacionais e internacionais apoiaram e financiaram o processo de golpe de Estado no País: liquidar com os direitos e conquistas dos trabalhadores para implantar uma política de terra arrasada para aumentar ainda mais os seus lucros.

Lembrando que o lucro líquido do Santander nos nove primeiros meses de 2017 foi de R$ 7,2 bilhões, a maior fonte de lucros do banco em todo o mundo.