Banqueiro, empresário e latifundiário: ministério de Bolsonaro é golpista e corrupto como o de Temer

As críticas a Jair Bolsonaro, do PSL, não param. Contudo, a equipe de governo dele parece ser bem pior do que qualquer pessoa muito pessimista poderia imaginar. A composição é de banqueiros, empresários e latifundiários para “tocar” a gestão Bolsonaro. 

Não se trata de gerir o País, mas de vendê-lo a preço de banana, como sonham alguns direitistas. Para isso foram escalados Alexandre Bettamio, que é presidente do Bank Of America como executivo da América Latina, João Cox (os sobrenomes entregam o objetivo) que é presidente do conselho de administração da empresa de telefonia TIM, além de Sérgio Eraldo de Salles Pinto, que faz parte da Bozanno Investimentos.

Por outro lado, Paulo Guedes será o responsável para tocar os planos econômicos dos golpistas que assumirão o Poder Executivo, caso Bolsonaro vença. Guedes deve colocar em prática o fim dos direitos trabalhistas, como vem sendo anunciado por políticos golpistas e por empresários interessados na volta da escravidão.

A equipe de Bolsonaro parece vinda de algum filme de horror, onde a cada passo alguém se depara com um monstro. Também por isso é preciso lutar contra o golpe de Estado, antes e depois das eleições, contra as medidas dos golpistas, pela liberdade imediata de Lula.