Siga o DCO nas redes sociais

Barrar o golpe
Bancários: em 2020, preparar a reação aos ataques dos banqueiros
Organizar um forte movimento da categoria bancária contra os ataques da direita golpista.
bancarios
Barrar o golpe
Bancários: em 2020, preparar a reação aos ataques dos banqueiros
Organizar um forte movimento da categoria bancária contra os ataques da direita golpista.
Cartazes de bancários em greve.
bancarios
Cartazes de bancários em greve.

Com o processo golpista, no reacionário Congresso Nacional, que resultou no afastamento da presidenta, eleita democraticamente Dilma Rousseff e que culminou com a “eleição” mais fraudada na história do país, a direita está em plena ofensiva contra os direitos dos trabalhadores e de ataques às já precárias condições de vida de toda a população.

O Ministro da Economia e transloucado Paulo Guedes, e o Presidente do Banco Central Roberto Campos Neto, representantes direto dos banqueiros nacionais e internacionais estão implantando uma política econômica que visa um violento ataque, que afeta diretamente a categoria bancária. Fim da CLT (Consolidação das Leis Trabalhistas), terceirização em todos os setores, tanto na área fim como na área meio, privatização dos bancos públicos, fim da previdência pública, a prevalência do negociado sobre o legislado, arrocho salarial, demissão em massa, assédio moral para o atingimento de meta de vendas de produtos bancários, aumento da carga horária de trabalho, trabalho nos finais de semana, ataque às organizações dos trabalhadores, enfim, querem transformar os trabalhadores bancários em escravos.

O governo golpista e ilegítimo de Jair Bolsonaro e os demais governos estaduais estão preparando a maior onda privatista realizada desde a famigerada era FHC (PSDB). Estão na mira das privatizações todos os bancos públicos: Banco do Brasil, Caixa Econômica Federal, BNDES, Banco do Nordeste, Banco Regional de Brasília (BRB), Banestes etc.

Estão abrindo o caminho para a privatização desses bancos através da entrega, primeiramente, das suas subsidiárias, como por exemplo a Lotex, Cartões, Seguradora da Caixa Econômica, o Banco de Investimento do Banco do Brasil, assim por diante, para abrir caminho para a privatização.

Toda essa política está voltada para satisfazer o apetite, dos banqueiros e capitalistas, pelo lucro a qualquer preço.

Nesse sentido, para o próximo período, a arma dos trabalhadores bancários, através das suas organizações de luta, é de organizar uma gigantesca mobilização de toda a categoria, conjuntamente com os demais trabalhadores, que vem sofrendo os mesmos duros golpes, e derrotar o governo golpista dos banqueiros e tubarões capitalistas inimigos do povo. Ir às ruas contra o golpe e organizar, em todos os locais de trabalho, comitês de luta para barrar a ofensiva direitistas dos banqueiros e seus governos, pelo Fora Bolsonaro e todos os golpistas e por eleições gerais já!